Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sabatina de Aras no Senado está prevista para a próxima quarta

Indicado por Bolsonaro para novo mandato à frente do órgão, PGR deve enfrentar perguntas incômodas na Casa

Por Da Redação 19 ago 2021, 11h32

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado prevê sabatinar o procurador-geral da República, Augusto Aras, na próxima quarta, 25. Aras foi indicado por Jair Bolsonaro (sem partido) para mais um mandato à frente da PGR, que vai até setembro de 2023. Sua recondução ao cargo depende de aprovação na CCJ, após a sabatina, e de aval da maioria dos 81 senadores no plenário da Casa.

A expectativa é que o PGR passe na prova, mas não sem ter de responder a algumas perguntas incômodas que devem ser feitas por senadores críticos à sua atuação no órgão. Ontem, Fabiano Contarato (Rede-ES) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentaram ao STF uma notícia-crime pedindo que Aras seja investigado por suposta prevaricação – os parlamentares entendem que ele não está sendo firme com Bolsonaro. O PGR tem afirmado que atua com base na Constituição e nas leis, sem fazer política partidária.

Curiosamente, o Senado deve votar a recondução de Aras antes de apreciar a indicação de André Mendonça para o Supremo. Bolsonaro anunciou o nome do ex-advogado-geral da União em julho, antes do de Aras. O próprio PGR também concorreu à vaga no STF, aberta com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio, mas o presidente escolheu Mendonça.

Publicidade