Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

RS tem 39 mortos pelas chuvas; 32 mil pessoas tiveram que sair de casa

Levantamento atualizado pela Defesa Civil também mostra que há 74 feridos e 68 desaparecidos; metade dos municípios do estado foi afetada pelos temporais

Por Da Redação Atualizado em 9 Maio 2024, 15h10 - Publicado em 3 Maio 2024, 18h30

O número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul já chega a 39, segundo balanço atualizado pela Defesa Civil do Estado às 18h desta sexta-feira, 3. As cidades com mais mortos são Gramado e Santa Cruz do Sul, ambas com quatro, mas outros 21 municípios também registraram vítimas fatais.

O levantamento mostra ainda que há 74 feridos, 68 desaparecidos e 32,2 mil pessoas retiradas de suas casas – 8.168 tiveram que ser levadas para abrigos. Mais da metade dos municípios do estado (265 de um total de 497) e 351 mil pessoas foram afetados de alguma forma pelas tempestades.

O governador Eduardo Leite (PSDB) disse que a situação ainda é crítica especialmente nas regiões central, vales e serra. Ele também fez um alerta para os moradores de Porto Alegre e região metropolitana, que podem ser atingidos nas próximas horas por causa da cheia do Lago Guaíba.

“Todos os sistemas de proteção estão sendo postos à prova por conta de um volume muito grande e persistente de água. Uma eventual ruptura pode causar uma onda, arrastando pessoas, ferindo, machucando e até colocando em risco a vida das pessoas”, disse.

Em Porto Alegre, capital do estado, o prefeito Sebastião Mello (MDB), determinou o esvaziamento do Centro Histórico da cidade depois que as águas do Guaíba transbordaram – o lago está próximo de atingir o recorde histórico de alta, que foi em 1941.

Continua após a publicidade

Barragens

O governo também monitora com preocupação a situação das barragens no estado. Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, ao menos quatro estruturas “estão em situação de emergência, apresentando risco de rompimento e já com ações de resposta em andamento”. Outras cinco estão com nível de atenção, condição na qual as anomalias não comprometem a segurança da barragem no curto prazo, mas exigem monitoramento.

Rodovias

As chuvas que atingem o estado provocam danos e alterações no tráfego de várias rodovias estaduais gaúchas. Nesta sexta-feira, o balanço do governo apontava 154 trechos em 68 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.