Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Quem foi o último político indicado para o STF antes de Flávio Dino

Última indicação para o Supremo de alguém que teve mandato eletivo ocorreu há dezesseis anos

Por Valmar Hupsel Filho
27 nov 2023, 14h31

Ex-governador do Maranhão e senador eleito pelo mesmo estado, o ministro da Justiça, Flávio Dino, não é o único a ter militado na política antes de ser indicado a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Antes dele, Nelson Jobim foi indicado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso em 1997, e permaneceu na Corte até 2006. Quando chegou ao STF, Jobim já havia exercido dois mandatos de deputado federal pelo Rio Grande do Sul, entre os anos de 1987 e 1995.

Em seu segundo mandato na Câmara, Jobim exerceu importantes funções, como a relatoria da Comissão Especial que analisou a denúncia contra o ex-presidente da República, Fernando Collor de Mello, por crime de responsabilidade, em 1992. Após a aposentadoria do Supremo, Jobim ainda foi ministro da Defesa do governo Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2007 e 2011. Assim como Dino, Jobim era ministro da Justiça quando foi indicado ao Supremo.

Desde a redemocratização, além de Jobim, somente o ministro Maurício Corrêa passou por cargos políticos antes de chegar ao Supremo. Corrêa foi eleito senador da República pelo Distrito Federal em 1987 e participou da Assembleia Nacional Constituinte. No Congresso, foi vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou as denúncias feitas por Pedro Collor contra Paulo César Farias. Em 1990, candidatou-se ao governo do DF, mas foi derrotado por Joaquim Roriz. Assim como Dino e Jobim, Corrêa foi ministro da Justiça (entre os anos de 1992 a 1994) antes de ser nomeado ministro do Supremo após aposentadoria de Paulo Brossad.

Formado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, Flávio Dino foi juiz federal entre 1994 e 2006. No final daquele ano, deixou a magistratura para se candidatar ao cargo de deputado federal. Foi eleito e exerceu o mandato de 2007 a 2011. Em 2014, foi eleito governador do Maranhão e conseguiu se reeleger quatro anos depois. No ano passado, elegeu-se senador da República, mas, em dezembro, foi anunciado como ministro da Justiça.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.