Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Qual é o obstáculo quase intransponível para a reeleição de Bolsonaro

Crise econômica não é o único entrave para a campanha do presidente no esforço para ele ganhar mais quatro anos no Palácio do Planalto

Por Da Redação Atualizado em 22 jun 2022, 09h55 - Publicado em 21 jun 2022, 08h10

Nos últimos dias, ganhou força na campanha de Jair Bolsonaro a ideia de ter uma mulher como vice do capitão em sua campanha à reeleição. As ex-ministras Tereza Cristina e Damares Alves são os nomes cogitados no momento para compor a chapa, dentro do esforço para tentar vencer as enormes resistências de grande parte do eleitorado feminino ao nome do presidente. Não será uma tarefa fácil. Números do agregador de pesquisas do Instituto Locomotiva quantificaram o tamanho desse desafio: Bolsonaro atualmente tem 39% das intenções de voto entre homens e apenas 25% entre as mulheres.

Essa diferença não ocorre por acaso. O levantamento do Locomotiva mostra claramente como a imagem de Bolsonaro é mais negativa entre o eleitorado feminino. Nada menos do 59% das mulheres afirmam nunca confiar nas declarações do presidente (entre os homens, o índice é de 53%). Maior diferença é encontrada na percepção de como as atitudes do capitão influenciam na imagem do Brasil no exterior. Para 57% delas, a imagem do país piorou lá fora depois que Bolsonaro assumiu o comando da nação, onze pontos percentuais a mais do que o índice registrado entre os eleitores masculinos.

As críticas mais frequentes das mulheres a respeito da gestão Bolsonaro são a incapacidade no enfrentamento à crise econômica, o descaso dele diante da pandemia e sua postura no geral frente ao Palácio do Planalto, considerada por elas incompatível à de um presidente.  “A atual vantagem de Lula sobre Bolsonaro é praticamente feminina. Dos mais de 19 milhões de votos de dianteira que Lula tem sobre Bolsonaro, 9 de cada 10 são votos femininos”, afirma Renato Meirelles, colunista político e presidente do Instituto Locomotiva.

O petista tem procurado consolidar essa dianteira com ajuda da socióloga paranaense Rosângela da Silva, com quem se casou no mês passado. Janja, como ela é mais conhecida, acompanha Lula aos principais eventos e atua na linha de frente da campanha, trazendo para o discurso e plano de governo do candidato bandeiras que eram laterais na agenda do candidato, como alimentação saudável e cuidados com animais.

A clara vantagem do petista sobre Bolsonaro junto ao eleitorado feminino não significa que ele não corra riscos de perder votos entre as mulheres em temas como a defesa do aborto. Segundo o agregador do Locomotiva, apenas 27% delas são favoráveis à interrupção legal da gravidez. Lula chegou a defender a legalização do  aborto em uma palestra, mas acabou recuando logo em seguida, adotando o discurso de que a questão deve ser tratada como um problema de saúde pública. O tema também não foi mencionado no esboço do plano de governo divulgado recentemente pelo PT.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)