Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PSDB, MDB e Cidadania adiam o anúncio de nome da terceira via

Presidentes dos partidos declararam que chegaram a um consenso, mas marcaram novas conversas para a semana que vem

Por Reynaldo Turollo Jr. Atualizado em 19 Maio 2022, 12h09 - Publicado em 18 Maio 2022, 18h53

Os presidentes do PSDB, Bruno Araújo, MDB, Baleia Rossi, e Cidadania, Roberto Freire, se reuniram nesta quarta, 18, para assistir à apresentação dos dados de uma pesquisa encomendada para avaliar a viabilidade eleitoral do ex-governador tucano João Doria e da senadora emedebista Simone Tebet, mas adiaram a divulgação do nome escolhido para disputar a Presidência pela coligação. Foram anunciadas apenas novas reuniões na próxima terça-feira, 24, das executivas de cada partido isoladamente, para discutir os resultados da pesquisa — que não foi divulgada para o público.

A candidatura da chamada terceira via vive um impasse, porque nem Doria nem Tebet abrem mão de ser cabeça de chapa. Parte considerável do PSDB, no entanto, tenta convencer o ex-governador de São Paulo a desistir de se lançar ao Planalto, sob o argumento de que ele atrapalha as pretensões do partido nos estados.

“Nós três chegamos a um consenso, só que não somos nós que vamos decidir.  O que nós aqui acordamos é que vamos levar nossa disposição cada um a seu partido, e dar tempo ao partido. Nós chegamos a um consenso e vamos colocar isso na terça-feira para nossas direções partidárias”, disse Freire.

Com o adiamento do anúncio do nome da terceira via, inicialmente previsto para esta quarta, Araújo, Baleia e Freire não quiseram dar um novo prazo. O adiamento já era esperado, por causa da divisão interna no PSDB, evidenciada em uma reunião realizada na terça 17. O deputado Aécio Neves (MG) disse que a candidatura de Doria é “inviável” e que espera que ele abra mão — declaração endossada, em maior ou menor grau, pelo senador Tasso Jereissati (CE) e pelo presidente da sigla.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)