Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CEO da Localiza doa R$ 500 mil a candidato do Novo em Belo Horizonte

Eugenio Mattar fez aporte na campanha de Rodrigo Paiva. Em Niterói, candidata do Novo recebeu R$ 30.000 do fundador do partido, João Amoêdo

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 24 set 2020, 11h54 - Publicado em 24 set 2020, 11h43

A campanha municipal mal começou e dois candidatos do Novo largaram na frente dos adversários no financiamento de campanha, graças a doações polpudas do CEO da Localiza, Eugenio Pacelli Mattar, e do fundador do partido, João Amoêdo, ambos milionários. As doações privadas são o único meio de financiamento dos candidatos da sigla, que abre mão dos recursos do fundo eleitoral – neste ano, seriam 36,5 milhões de reais.

Escolhido pelo Novo para disputar a prefeitura de Belo Horizonte, o empresário Rodrigo Paiva recebeu um aporte de nada menos de 500.000 reais de Mattar em sua campanha, por meio de uma transferência eletrônica na terça-feira, 22. Com o valor doado, o presidente da Localiza indica que pode ultrapassar em 2020 o montante que injetou em campanhas eleitorais em 2018, quando foi o 40º maior doador, com 749.000 reais, divididos em catorze doações.

Já a candidata do Novo em Niterói, a engenheira Juliana Benício, recebeu 30.000 reais de João Amoêdo na segunda-feira, 21. Candidato a presidente há dois anos pelo partido, quando declarou um patrimônio de 425 milhões de reais, o empresário doou naquele ano 460.000 reais a campanhas, entre a sua própria candidatura e aportes nos caixas do partido em vinte estados.

ASSINE VEJA

A vez das escolas Leia esta semana em VEJA: os desafios da retomada das aulas nas escolas brasileiras. E mais: Queiroz vai assumir toda a responsabilidade por ‘rachadinha’
Clique e Assine

Outro candidato a prefeito pelo partido, Dr. João Guilherme, em Curitiba, colocou a mão no próprio bolso e investiu 70.000 reais na sua campanha. O patrimônio declarado por ele à Justiça eleitoral foi de 13,1 milhões de reais.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)