Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que Eduardo Leite cortou Aécio de foto que postou nas redes sociais

Ex-governador gaúcho esconde o deputado mineiro, que é seu aliado para tentar tirar Doria do páreo presidencial, de imagem de encontro com Paulinho da Força

Por Da Redação Atualizado em 19 abr 2022, 16h01 - Publicado em 19 abr 2022, 09h53

O ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite, que ainda tenta se viabilizar candidato a presidente da República pelo PSDB apesar de ter perdido as prévias do partido para o ex-governador paulista João Doria, tentou esconder a presença do deputado Aécio Neves (PSDB), que patrocina a sua pretensão dentro da sigla, ao registrar um encontro com o deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP).

Na imagem postada por Leite em suas redes sociais, só aparecem à mesa ele e Paulinho. “Encontrei há pouco o presidente do Solidariedade para uma boa conversa sobre o Brasil e a necessária construção de convergências na agenda política do país”, postou Leite.

A imagem postada por Paulinho, no entanto, mostra que Aécio Neves também estava à mesa, mas havia sido cortado da foto divulgada por Leite. “Estive hoje com o meu amigo e deputado Aécio Neves e com o ex-governador Eduardo Leite (RS). Leite me explicou sobre o seu trabalho para ser candidato a presidente da República pela terceira via”, postou o líder da Força Sindical.

Na internet, houve muitos comentários ironizando a tentativa do ex-governador gaúcho de esconder a proximidade com Aécio (veja posts abaixo).

Continua após a publicidade

Leite, por certo, não quer ver sua imagem ligada a um dos políticos que atuam mais firmemente para minar a candidatura de Doria à Presidência, movimento para o qual a participação de Eduardo Leite é decisiva. Aécio tem sido, ao lado de outros caciques, como o senador Tasso Jereissati, um dos adversários da candidatura de Doria.

“Passaram-se quatro meses (desde as prévias) e o candidato está estagnado nas pesquisas, e com o maior índice de rejeição de todos os candidatos. Não é demérito nenhum compreender que insistir nesse projeto não levará o PSDB fatalmente a uma derrota, levará à quase extinção”, disse Aécio em entrevista ao portal UOL em março.

Não é por menos que o ex-governador paulista já sinalizou que, se eleito, pretende reconciliar o PSDB, mas sem nenhuma reaproximação com o deputado mineiro, que considera o seu principal adversário dentro do partido.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)