Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pesquisas recentes colocam em xeque o grande sonho de Lula

Levantamentos trazem uma constatação preocupante para o petista

Por Da Redação Atualizado em 1 mar 2022, 10h33 - Publicado em 27 fev 2022, 10h53

As mais recentes pesquisas eleitorais trouxeram uma sinalização ruim para quem achava que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) poderia liquidar a eleição presidencial ainda no primeiro turno.

Embora ele sempre dissesse em público que a disputa não estava definida e pedia à militância que não cantasse vitória antes da hora, tanto o ex-presidente quanto o seu partido acalentavam o sonho de conquistar a vitória sem a necessidade de um segundo round.

Um manifesto encabeçado pelo grupo de advogados Prerrogativas, simpático ao petismo, também reuniu dezenas de assinaturas de intelectuais e personalidades do mundo jurídico e político defendendo a importância da eleição de Lula ainda na primeira etapa.

Mas as últimas pesquisas mostram que o seu principal rival, o presidente Jair Bolsonaro, mostra alguma recuperação, o que seria decisivo para levar a disputa para o segundo turno.

Segundo a pesquisa CNT/MDA, a diferença entre Lula e Bolsonaro recuou de 17,2 pontos percentuais para 14,2 entre dezembro e fevereiro (42,8% a 28%). Além disso, a taxa dos que avaliam o atual governo como ruim ou péssimo caiu de 47,9% para 42,7%. O levantamento também mostrou que o brasileiro está mais otimista em relação ao futuro do país, o que é bom para Bolsonaro.

Já a pesquisa XP/Ipespe mostra que a diferença entre os dois está estabilizada desde agosto de 2021, com o petista parando de crescer e Bolsonaro dando uma leve oscilada positiva: a disputa hoje está em 43% a 26% — em agosto, era 40% a 24%. A pesquisa também mostra um amento do otimismo do brasileiro: 29% acham que a economia está no caminho certo, o maior percentual desde julho de 2021 (30%).

Por fim, teve até pesquisa que colocou Bolsonaro numericamente à frente de Lula: segundo levantamento feito pelo Instituto Futura para o banco Modal, na sondagem espontânea, o presidente tem 34,3% das intenções de voto contra 33,3% do petista.

O PT nunca ganhou uma eleição em primeiro turno, nem mesmo quando Lula governava com altos índices de popularidade. Desde a redemocratização, só Fernando Henrique Cardoso ganhou no primeiro round presidencial, em 1994 e 1998.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)