Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Ordem de prisão de Allan dos Santos completa cem dias em aberto

Blogueiro bolsonarista está nos EUA, foragido da Justiça brasileira, e Interpol não dá sinais de que efetuará sua detenção, como determinou o STF

Por Da Redação
17 jan 2022, 17h05

A decretação da prisão preventiva do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, fundador do canal Terça Livre e aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (PL), completou cem dias na semana passada e continua sem sinalização de um desfecho. Santos teve a prisão decretada em 5 de outubro do ano passado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que também determinou a comunicação à Interpol, para que o blogueiro fosse incluído na difusão vermelha e, com isso, preso nos Estados Unidos, onde está foragido da Justiça brasileira.

Ocorre que, até agora, a Interpol não incluiu Santos em sua lista, e o caso começa a gerar desgaste para o STF. Procurada, a assessoria de imprensa da Interpol, sediada na França, informou apenas que “não comenta casos específicos ou individuais”.

Ao ordenar a prisão de Santos, Moraes atendeu a um pedido da Polícia Federal, que sustentou que o blogueiro pratica habitualmente crimes que, “pelo modo de agir descrito, pela frequência de execução e repetição dos argumentos incidiriam em tipos penais caracterizados como ameaça, crimes contra a honra e incitação à prática de crimes, bem como o tipo penal decorrente de integrar organização criminosa, convergente com o contexto da apuração já em curso neste inquérito (sobre a existência de uma milícia digital que atenta contra as instituições democráticas)”.

De acordo com as investigações da PF, o blogueiro é suspeito de “atacar integrantes de instituições públicas, desacreditar o processo eleitoral brasileiro, reforçar o discurso de polarização; gerar animosidade dentro da própria sociedade brasileira, promovendo o descrédito dos poderes da República, além de outros crimes”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.