Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

‘O vírus mata mesmo as pessoas?’, indagou Olavo em post sobre a Covid-19

A pregação conspiratória do guru do bolsonarismo sobre a pandemia o acompanhou até o fim

Por Da Redação 25 jan 2022, 11h59

O escritor Olavo de Carvalho, que morreu aos 74 anos na noite de segunda-feira, 24, em um hospital na Virgínia (EUA), tinha várias teses polêmicas sobre marxismo, globalismo e religião, entre outras, mas nos últimos tempos também se dedicou a promover teorias conspiratórias sobre a Covid-19 e a negar a pandemia e a gravidade da doença.

Olavo morreu após oito dias internado em razão de ter contraído Covid-19 – segundo a sua filha, Heloisa de Carvalho Martin Arribas, que é rompida com o pai, a causa da morte foi a doença. Militante antivacina, ele muito provavelmente não se imunizou contra o novo coronavírus.

A pregação anticiência o acompanhou até o último momento. Em seu último post no Twitter, em 13 de janeiro, ele recomendou vários livros para os seus seguidores, entre eles A Verdade sobre a Pandemia, As Mentiras que nos Contam, Vírus e Leviatã e Diário de Wuhan, todos escritos por outros autores e construídos em cima das teorias conspiratórias mais diversas sobre a pandemia.

Também já se referiu, em abril de 2020, ao novo coronavírus como “vírus chinês” e o colocou numa ampla orquestração chinesa para impor sua hegemonia comunista – para ele, a “campanha para nos ‘proteger da pandemia’ é o mais vasto e sórdido crime já cometido contra a espécie humana”. Um mês depois, voltou à carga. “O medo de um suposto vírus mortífero não passa de historinha de terror para acovardar a população e fazê-la aceitar a escravidão”, postou.

Em um post publicado em janeiro de 2021, questionou de forma direta a letalidade da doença. “O vírus Mocoronga mata mesmo as pessoas ou só as ajuda a entrar nas estatísticas?, publicou no dia 2 de janeiro de 2021.

Continua após a publicidade

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.