Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

O novo pedido bilionário de Eduardo Leite ao governo Lula

Novas demandas do governador gaúcho foram feitas ao vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, durante visita ao RS

Por Adriana Ferraz 27 Maio 2024, 16h34

Ao recepcionar o vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), nesta segunda, 27, em Caxias do Sul, o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB), apresentou novo pedido bilionário de ajuda ao governo federal. O tucano quer agora um repasse estimado em 11 bilhões de reais como compensação para as perdas de arrecadação previstas em função da destruição provocada pelas chuvas no estado.

O anúncio feito pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de suspender por três anos o pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União, gerando uma economia de 12 bilhões de reais no período, não terá o efeito desejado para a reconstrução do estado diante do “profundo desequilíbrio pela perda de receitas”, argumentou Leite. 

“Estamos demandando, também, a recomposição das perdas de arrecadação, que calculamos poderem chegar a 11 bilhões de reais até o fim do ano. O Rio Grande do Sul gera arrecadação de impostos federais ao ano bem maior do que recebe de volta. Neste momento de dificuldade, precisamos de mais receita para garantir o equilíbrio, a manutenção dos serviços e promover a recuperação do estado”, escreveu nas redes sociais.

Pela internet, Leite também voltou a cobrar o governo federal sobre a criação de um programa que ajude a manter os empregos dos gaúchos, nos moldes adotados durante a pandemia de Covid-19. “Também precisamos avançar nas medidas de crédito a empreendedores, com a participação dos bancos públicos e cooperativas de crédito, dando capilaridade a essas iniciativas no nosso território.”

Alckmin

O vice-presidente da República desembarcou nesta manhã na base aérea de Caxias do Sul, oficialmente inaugurada nesta segunda para voos comerciais. O aeródromo funcionará como um terminal de passageiros provisório até que o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, esteja recuperado dos danos causados pelas chuvas. Com a pista ainda alagada não há qualquer previsão para que isso ocorra.

Continua após a publicidade

Acompanhado do ministro Márcio França (Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte) e da mulher, Lu Alckmin, o vice-presidente também ouviu demandas de empresários gaúchos diante das perdas no campo e nas cidades. Desde o começo das enchentes, em 30 de abril, o governo Lula já destinou à economia gaúcha mais de 60 bilhões de reais em resposta à tragédia, que atinge 469 dos 497 municípios do estado. Ao todo, 169 pessoas morreram e 56 seguem desaparecidas. 

Ao atender jornalistas, Alckmin evitou se comprometer a atender os novos pedidos de Leite. O vice-presidente, que também é ministro do Desenvolvimento, Comércio, Indústria e Serviços, adiantou, porém, que a União deve fazer novos anúncios nesta terça, 28, de linhas de crédito às grandes empresas por meio do BNDES. “O banco vai se instalar em Porto Alegre e trabalhar juntamente com as empresas”, disse.

Leite, por sua vez, ressaltou que a reconstrução do estado não será viável apenas com recursos do estado e que a recomposição da arrecadação é imprescindível. “Apenas no mês de junho a estimativa é que a perda de arrecadação seja de 60% por conta de todo o impacto econômico que estamos vivenciando. Isso vai nos gerar dificuldades para as despesas ordinárias do estado, por isso, estamos pedindo apoio à União”, explicou Leite. De acordo com o tucano, as ações estaduais, com recursos do Tesouro, já somam 700 milhões de reais.

“Mas essa parceria com o governo federal é importante porque o ente federativo que tem fôlego fiscal e a possibilidade de emitir dívidas é a União. Então, dentro da solidariedade federativa, invoco que o estado, que mais contribui com impostos do que recebe, como outros estados mais industrializados, seja atendido neste momento”, declarou Leite.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.