Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O favorito que dá sinais de que pode fugir dos debates presidenciais na TV

Apenas um dos candidatos mais bem colocados nas pequisas não tem enviado representantes a reuniões que tratam de datas e regras dos eventos

Por Redação Atualizado em 18 Maio 2022, 16h02 - Publicado em 16 Maio 2022, 18h57

Embora já tenha afirmado que participaria dos debates presidenciais na TV em 2022 por se ver “muito mais bem preparado” do que em 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) já dá sinais de que pode não cumprir a promessa e de que não faz tanta questão assim de se arriscar no embate direto contra adversários em sua busca da reeleição.

Quem nos últimos meses tem participado das reuniões marcadas pelos veículos de comunicação para discutir a organização dos debates e sabatinas nota que Bolsonaro simplesmente não enviou representantes a nenhuma delas. Entre essas reuniões, o presidente não tinha emissários para tratar pelo menos dos debates de VEJA/SBT/O Estado de S. Paulo/Rádio Novabrasil FM, CNN, Jovem Pan, TV Bandeirantes, RecordTV, UOL/Folha e o organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, na TV Aparecida.

Entre os participantes dos encontros, costumam se fazer representar o ex-presidente Lula (PT), a senadora Simone Tebet (MDB), o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e nomes de partidos menores, como Luís Felipe D’Avila (Novo) e André Janones (Patriota). Enquanto ainda sonhava com uma candidatura presidencial, o ex-ministro Sergio Moro também enviava representantes.

Segundo interlocutores das campanhas nas reuniões, discussões sobre o regramento dos debates ainda estão no início, mas já se conversa sobre o que fazer com os candidatos fujões – como, por exemplo, se haverá púlpitos vazios a ser filmados pelas câmeras e anúncios em cada bloco do debate de que houve convite ao postulante que não compareceu.

O primeiro debate na campanha de 2022 será o da CNN, marcado para o dia 6 de agosto, em menos de três meses. Em seguida, no primeiro turno, vêm Jovem Pan (9 de agosto), Bandeirantes (14 de agosto), RedeTV! (2 de setembro), CBN e jornais O Globo e Valor (8 de setembro), TV Aparecida (13 de setembro), Folha e UOL (22 de setembro), VEJA, SBT, O Estado de S. Paulo e Rádio Novabrasil (24 de setembro) e Globo (29 de setembro).

Há quatro anos, candidato pelo nanico PSL, Jair Bolsonaro participou dos dois primeiros debates televisivos, na TV Bandeirantes e na RedeTV!, ambos em agosto de 2018. A campanha já dava sinais de que o capitão não apareceria nos compromissos seguintes quando, em 6 de setembro, Bolsonaro foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG), motivo pelo qual ficou de fora de todos os debates até o fim da campanha, vencida por ele no segundo turno, contra Fernando Haddad (PT).

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)