Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Na reta final, Rodrigo Garcia recebe apoio de 356 secretários de Educação

Documento defende política educacional da atual gestão e alerta para o risco de descontinuidade por ‘governantes despreparados’

Por Da Redação
30 set 2022, 18h30

O governador Rodrigo Garcia (PSDB) recebeu nesta sexta-feira, 30, o apoio de 356 secretários municipais de Educação, além de dezenas de educadores, para a sua campanha de reeleição ao governo de São Paulo.

O manifesto, organizado pelo secretário de Estado da Educação, Hubert Alquéres, tem nomes como o fundador e presidente da Associação Parceiros da Educação e da Casa do Saber, Jair Ribeiro, a ex-secretária estadual da Educação e atual membro da Academia Paulista de Educação, Rose Neubauer, e a gerente-executiva da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, Beatriz Scavazza, entre outros.

No documento, os apoiadores lembram que nos últimos anos São Paulo registrou avanços e conquistas importantes, como a universalização do acesso à escola, a redução da evasão escolar, a correção na distorção da idade/série, a definição de um currículo paulista para o ensino básico, o suporte à formação dos professores, a bonificação por resultados e as parcerias com os municípios e defendem que essas iniciativas “não podem ser descontinuadas ou suplantadas por políticas públicas equivocadas ou por governantes despreparados”. O documento também lembra que o governo paulista também não poupou esforços durante a pandemia para atenuar os impactos do isolamento.

Rodrigo, que assumiu o cargo em abril após a renúncia de João Doria (PSDB), trava uma disputa dura para ir ao segundo turno na eleição ao governo de São Paulo. Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira, 29, o tucano tem 22% dos votos válidos contra 31% do ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) e 41% do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.