Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Lula adia anúncio de auxílio emergencial para vítimas das chuvas no RS

Presidente decide convidar chefes dos demais Poderes da República para evento, que poderá ocorrer em Porto Alegre, ao lado do governador Eduardo Leite

Por Adriana Ferraz Atualizado em 14 Maio 2024, 20h50 - Publicado em 14 Maio 2024, 16h20

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou para amanhã o anúncio sobre o pagamento de um auxílio emergencial às famílias carentes do Rio Grande do Sul. O adiamento foi definido pelo próprio petista, que resolveu dividir os louros da medida com os presidentes dos demais Poderes da República, convidados a participar de evento nesta quarta, 15, às 12h30, no auditório da Unisinos, em São Leopoldo. 

As negociações dentro do governo federal sobre o pagamento de uma ajuda financeira diretamente às famílias atingidas pelas enchentes nos municípios gaúchos foi tomando corpo da metade da semana passada para cá. A avaliação é a de que não apenas as empresas ou o governo estadual e as prefeituras precisam de socorro para se recuperar, mas também as pessoas físicas. Segundo boletim divulgado nesta tarde pela Defesa Civil do estado, são hoje 77.405 em abrigos, além de 538.245 consideradas desalojadas. A conta geral é que mais de 2,1 milhões de gaúchos tenham sido afetados pelo desastre ambiental.

Lula se reuniu na manhã desta terça com o ministro Fernando Haddad, da Fazenda, para tratar do modelo a ser adotado e também do valor do repasse. Uma das possibilidade negociadas foi o pagamento de 5.000 reais, em parcela única, para cerca de 100.000 famílias do estado, o que geraria uma despesa adicional de 500 milhões de reais. 

Em reunião realizada remotamente na segunda 13, com o governador Eduardo Leite (PSDB), Lula afirmou que as pessoas que perderam bens materiais vão precisar de uma ajuda para repor parte do prejuízo. O presidente também adiantou que pretende anunciar a liberação do FGTS dos trabalhadores afetados no estado. Das 497 cidades, 450 estão em estado de calamidade pública.

Na sexta-feira 10, o primeiro auxílio financeiro a vítimas das enchentes foi oficializado em decreto publicado pelo governador, que vai repassar 2.500 reais a cerca de 20.000 famílias gaúchas pobres ou extremamente pobres inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). O orçamento para o benefício é de 50 milhões de reais. Serão contempladas pessoas desabrigadas ou desalojadas em consequência dos eventos climáticos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.