Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse e Diogo Magri. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Luciano Hang anuncia desistência de candidatura política

Expectativa era a de que o empresário bolsonarista concorresse ao Senado por Santa Catarina

Por Da Redação Atualizado em 30 mar 2022, 13h07 - Publicado em 30 mar 2022, 12h56

O empresário catarinense Luciano Hang anunciou, através das suas redes sociais, que não se candidatará a nenhum cargo político nas eleições de 2022. A expectativa era de que o bolsonarista, que não é filiado a nenhum partido, fosse uma opção de apoio ao governo na disputa pelo Senado em Santa Catarina.

Hang justificou a decisão com base na sua família e nos 22 mil funcionários da rede de lojas da qual é dono, a Havan. Ele citou um episódio “desesperador” no qual teve que lidar com um “mau súbito” de seu filho como momento em que mudou de ideia.

“Meu partido é o Brasil. Continuarei trabalhando para mudar o Brasil, mas não serei político. Tenho certeza que as pessoas vão me entender”, disse durante live transmitida no Instagram para mais de 5 mil pessoas. 

Nas primeiras pesquisas de intenção de voto para o Senado, realizadas pelo instituto Paraná Pesquisas, Hang liderava com 22,9%, cinco pontos percentuais a frente do segundo colocado, o ex-senador e governador Raimundo Colombo (PSD).

O empresário bolsonarista, no entanto, defendeu que as pessoas se envolvam com política e garantiu que continuará atuante na área. Segundo ele, concentrará seus esforços em mostrar ao povo “o que é certo e o que é errado” nas próximas eleições.

Em 2018, ele foi condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por pedir votos ao candidato Jair Bolsonaro para os seus funcionários. O gesto foi considerado propaganda eleitoral irregular.

Hang teve comportamento parecido em 2020, quando foi acusado de cometer abuso de poder econômico ao gravar vídeos no interior das lojas Havan para ajudar a eleger o prefeito Ari Vechi (MDB) em Brusque. O TSE o absolveu nesse caso, mas ele ainda enfrenta uma acusação pelo mesmo crime ao influenciar as eleições de Bagé, no interior do Rio Grande do Sul, a favor do candidato Divaldo Lara (PTB).

Caso fosse condenado, Luciano Hang se tornaria inelegível. No entanto, ele nunca se candidatou a um cargo público e não é filiado a nenhum partido.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês