Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Judeus pedem boicote ao Flow Podcast por defesa de partido nazista

Apresentador Monark afirmou que simpatizantes das ideias de Hitler deveriam poder se organizar em um partido político

Por Leonardo Lellis Atualizado em 8 fev 2022, 14h51 - Publicado em 8 fev 2022, 12h30

Após a lamentável defesa da existência de um partido nazista no Brasil no Flow Podcast, entidades judaicas repudiaram a fala de um dos apresentadores e iniciaram uma campanha pela desmonetização do canal.

O apresentador Monark argumentou que os simpatizantes das ideias de Adolf Hitler, que matou cerca de 6 milhões de judeus na Segunda Guerra Mundial, deveriam poder se organizar em um partido político.

“Eu acho que tinha que ter partido nazista reconhecido pela lei”, disse, em entrevista com Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP). “Se um cara quisesse ser anti-judeu, eu acho que ele tinha o direito de ser”, concluiu após ser rebatido por Tabata que o nazismo coloca em risco a existência de todos os judeus.

O Instituto Brasil-Israel e o coletivo Judeus Pela Democracia cobram dos patrocinadores do programa a suspensão dos anúncios. “Ideologias que visam a eliminação de outros têm que ser proibidas. Racismo e perseguições a quaisquer identidades não são liberdade de expressão, afirmou o coletivo pelo Twitter.

“É sério que vocês vão continuar patrocinando quem diz que “tinha que ter o partido nazista, reconhecido pela lei” e que “se o cara quiser ser um anti-judeu, eu acho que ele tinha direito de ser”?”, questiona o instituto.

O Museu do Holocausto, de Curitiba, lembrou que o apresentador já havia dito que poderia conversar “sem problemas” com Hitler. “Respeitosamente, o convidamos a visitar o Museu do Holocausto de Curitiba. Será um prazer recebê-lo, @monark! Venha! Aqui, você perceberá que o nazismo foi muito além de pessoas exercendo, em suas palavras, o ‘direito de serem idiotas'”, escreveu.

A existência do partido nazista é proibida na Alemanha e a apologia e este regime é um crime tanto lá quanto cá. No Brasil, a Lei de Crimes Raciais prevê prisão de dois a cinco anos a quem “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”.

O ex-chefe da Secretaria de Comunicação do governo federal, Fabio Wajngarten também repudiou. “É inaceitável nos dias atuais qualquer tentativa de apagar os horrores do nazismo. Aos poucos alguns perceberão que NÃO vale tudo pelos cliques. A audiência não perdoa”, escreveu, no Twitter.

Twitter Judeus pela Democracia
Judeus pela Democracia cobram patrocinadores do Flow Podcast Twitter/Reprodução
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)