Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse e Diogo Magri. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Desde eleição, interesse por Bolsonaro no Google nunca foi tão baixo

Presidente atingiu pico do interesse dos usuários do buscador em 2018, mas, desde o fim de outubro, pesquisas a respeito do capitão estão em queda

Por Leonardo Lellis 1 jan 2022, 10h33

Com a aprovação em queda livre nas pesquisas de intenção de voto, o presidente Jair Bolsonaro também está em baixa no principal serviço de busca da internet. O interesse por pesquisas a respeito do capitão nunca foram tão baixas no Google desde a eleição de 2018.

Embora não revele o número total de buscas feitas sobre determinado assunto, o Google atribui um valor de 100 ao pico de pesquisas, que passa a ser o parâmetro para os demais períodos (um índice de 50 representa metade do total de buscas no período). Segundo o serviço Google Trends, ferramenta que mostra a popularidade dos termos pesquisados e as tendências dos assuntos no serviço, as buscas por Bolsonaro atingiram o ápice na semana de 7 a 13 de outubro de 2018, primeiro turno das eleições.

Desde então, todas as pesquisas ficaram abaixo desse valor, e atingiram índices mais altos em momentos específicos, como em sua posse (quando atingiu o índice 45) ou no discurso em que minimizou a pandemia de Covid-19, quando chamou a doença de “gripezinha” (índice de 39). Um valor de 50, por exemplo, representa metade do volume máximo de buscas.

Desde o final de outubro, quando registrou índice 6, o interesse pelo presidente no buscador caiu a 3 no fim de novembro e estacionou em 4 durante todo mês de dezembro — em anos anteriores, o interesse ficou classificado entre e 5 e 6. Em outras palavras, o volume atual de buscas por Bolsonaro é cerca de 4% do total verificado na época da eleição, o mais baixo registrado pelo Google Trends.

A ferramenta mostra também quais foram as principais buscas relacionadas a Bolsonaro durante o ano: “CPI da Covid”, em razão da comissão que investigou a atuação do governo federal na pandemia; “leite condensado”, em razão dos gastos do Executivo com um dos ingredientes preferidos do presidente no café da manhã; “7 de setembro”, data em que o país temeu uma ruptura institucional; e “comprovante de votação”, uma das bandeiras de Bolsonaro em sua defesa do voto impresso.

 

Bolsonaro Google Trends
Pesquisas sobre Bolsonaro no Google Trends Google Trends/Reprodução
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês