Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Chuvas no RS: mortes chegam a 147 e nível do Guaíba volta a subir

Segundo a Defesa Civil, mais de 2,1 milhões de pessoas em 447 municípios foram afetadas pelos temporais

Por Bruno Caniato Atualizado em 13 Maio 2024, 12h18 - Publicado em 13 Maio 2024, 10h01

Após a confirmação de outras duas vítimas fatais, o total de mortes causadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul chegou a 147 nesta segunda-feira, 13, segundo boletim divulgado pela Defesa Civil às 9h. Os temporais deixaram outras 806 pessoas feridas e 127 encontram-se desaparecidas em todo o estado.

Os estragos decorrentes das enchentes e deslizamentos já atingiram 447 municípios gaúchos e afetaram, de alguma forma, mais de 2,1 milhões de habitantes no estado. O número de desalojados passa de 538 mil, sendo que quase 81 mil pessoas foram recebidas por abrigos estaduais.

Por outro lado, as operações de salvamento da Defesa Civil, em conjunto com as Forças Armadas e as Guardas Municipais, já conseguiram resgatar 76.470 pessoas e 10.814 animais de zonas alagadas pelas chuvas. O estado conta com um efetivo de 27.651 agentes em ações de socorro, enquanto o Ministério da Defesa mobilizou mais de 20 mil militares para atuação no Rio Grande do Sul.

Guaíba pode ter nova cheia recorde, segundo UFRGS

Em razão das novas tempestades que atingiram o estado ao longo do fim de semana, o nível do Lago Guaíba voltou a subir nesta madrugada. Desde as 23h do último domingo, 12, o nível das águas cresceu 29 centímetros e foi medido em 4,91 metros às 11h desta segunda-feira. O acompanhamento é feito pela Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) do estado e pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB).

Com previsão de mais chuvas na região, o Guaíba pode chegar à marca recorde de 5,5 metros até a próxima terça-feira, 14, segundo estimativa do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na semana passada, o corpo d’água registrou a maior cheia da história, batendo o nível de 5,33 metros.

Continua após a publicidade

O cenário é de alto risco de novos alagamentos, já que os rios da Bacia do Guaíba – Jacuí, Taquari-Antas, Caí, Sinos e Gravataí – estão todos com volume acima do limite de transbordamento e a tendência é de ainda mais cheias, de acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI).

Derrubada das temperaturas

Além das enchentes, a população gaúcha sofre com uma frente fria que, desde a última semana, vem derrubando os termômetros em todo o estado. Nos próximos dias, as temperaturas continuarão caindo e, em algumas regiões, podem chegar às mínimas de 3º C na terça-feira e 0 ºC no dia seguinte, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Em Porto Alegre, a previsão do Inmet para esta segunda-feira é que os termômetros não passem de 18 ºC e, para amanhã, a temperatura mínima prevista é de 8 ºC.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.