Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Bolsonaro convoca apoiadores para ato no próximo dia 25

Ex-presidente quer participantes trajando roupas verde-amarelas no próximo dia 25; encontro será na Avenida Paulista

Por Adriana Ferraz
Atualizado em 12 fev 2024, 20h12 - Publicado em 12 fev 2024, 19h33

Começou a circular na noite desta segunda, 12, entre grupos de mensagens um vídeo do ex-presidente Jair Bolsonaro convocando apoiadores a participarem de uma manifestação pública no próximo dia 25, na Avenida Paulista, em São Paulo. “Será um ato pacífico em nome do nosso estado democrático de direito. Peço a todos que compareçam trajando verde-amarelo”, avisa.

Na gravação, Bolsonaro pede ainda que os aliados não levem consigo “qualquer faixa ou cartaz contra quem quer que seja”. Na sequência, o ex-presidente afirma que pretende reunir apoio para se defender de todas as acusações que têm sido imputadas a ele nos últimos meses. “Mais do que discurso, uma fotografia de todos vocês, que são as pessoas mais importantes do evento, para mostrar para o Brasil e para o mundo a nossa união e o que nós queremos: ‘Deus, pátria, família e liberdade'”, declarou.

O ato está marcado para às 15h e deve contar com a presença de dezenas de aliados do ex-presidente, que, como ele próprio afirmou, tem o objetivo de mostrar força popular contra as acusações de que planejou executar um golpe de Estado para que o então presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, não assumisse o poder. No dia 8, a Polícia Federal, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, autorizou o cumprimento de 33 mandados de busca e apreensão e quatro ordens de prisão contra 26 alvos — a maioria deles, militares.

Segundo despacho de Moraes, os investigados fariam parte de um esquema que planejava manter Bolsonaro no poder mesmo após sua derrota nas urnas. O próprio ex-presidente teria envolvimento direto no caso, pedindo apoio a ministros numa reunião para descredenciar o sistema eleitoral e revisando uma minuta com o desenho do golpe. Caso fosse levado adiante, o ministro do STF teria sua prisão decretada pelo governo a ser instalado com o apoio das Forças Armadas.

Continua após a publicidade

Um dia após a operação da PF que mirou o núcleo militar envolvido na suposta tentativa de golpe, Moraes decidiu liberar a íntegra do vídeo, que mostra Bolsonaro afirmar, sem provas, que haveria um acordo entre os ministros do TSE para fazer seu adversário vencer as eleições e que, por isso, era preciso colocar em prática um “plano B”.

Obtida no computador de Mauro Cid, ex-assessor de ordens de Bolsonaro que fechou acordo de delação premiada, a gravação também revela a intenção do então ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, de “virar a mesa” antes das eleições e de infiltrar agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nas campanhas de adversários políticos.

Ao autorizar a operação, Moraes cita que o ex-presidente tinha em mãos uma minuta do golpe, que foi apresentada e editada por ele para estabelecer no Brasil um regime de exceção. A Veja, Bolsonaro afirmou nunca ter chegado a ele qualquer documento do tipo. “Nem nunca assinei nada relacionado a isso. Até porque ninguém dá ‘golpe’ com papel”, declarou.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.