Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Bolsonaro cita a liberdade de imprensa para cutucar o STF

Ex-presidente critica a Corte por decidir que os veículos de comunicação podem ser responsabilizados pelo conteúdo de entrevistas

Por Da Redação
Atualizado em 30 nov 2023, 17h50 - Publicado em 30 nov 2023, 17h50

O ex-presidente Jair Bolsonaro usou a defesa da liberdade de imprensa para criticar o Supremo Tribunal Federal (STF) em entrevista nesta quinta-feira, 30. Ele lembrou decisão da Corte do dia anterior que entendeu ser possível responsabilizar os veículos de comunicação pelo conteúdo dito por algum entrevistado se este imputar falsas informações sobre terceiros durante a entrevista.

“Estamos agora juntos com a imprensa. Eu sempre estive com a imprensa. A imprensa agora vai estar comigo. Ontem, uma decisão lá do outro poder, que não é o Legislativo, decidiu que se qualquer pessoa der um entrevista e o jornal publicá-la, se tiver fake news ali, a imprensa vai ser processada”, afirmou.

E continuou, cutucando também o governo Lula. “E quem vai dizer se é fake news ou não é? Ou alguém indicado por alguém que está lá no poder, que sempre pregou o controle social da mídia, sempre pregou a censura isso. Isso não dá certo”, disse.

Continua após a publicidade

Imprensa vai sentir saudades de Bolsonaro?

Ele lembrou uma declaração sua dada durante uma entrevista coletiva no final de 2022 quando ainda era presidente. “Uma das últimas palavras que eu falei, quando estava lá ainda em Brasília, no Palácio da Alvorada, foi: ‘vocês vão sentir saudade de mim’.  Não é que eu sou bom, não. É também porque o outro é muito ruim”, declarou.

Barroso diz que respeita o jornalismo

Na mesma quinta-feira, 29, o presidente do STF, Luís Roberto Barroso, negou que a decisão represente algum tipo de cerceamento à atividade jornalística. “Reiteramos nossa crença na imprensa, na importância da liberdade de expressão, a vedação da censura e não responsabilização de veículo por declaração de terceiro, salvo comportamento doloso com a intenção da causar mal a alguém ou negligência”, afirmou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.