Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Anúncio patrocinado ligava busca por tucana a página de petista em SP

Juiz mandou Google retirar do ar propaganda que exibia resultado 'Mara Gabrilli? Conheça Jilmar Tatto' para usuários que buscavam pela deputada federal

Por Guilherme Venaglia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 11 set 2018, 15h22 - Publicado em 11 set 2018, 11h47

Candidata ao Senado pelo PSDB em São Paulo, a deputada federal Mara Gabrilli deparou com uma situação inusitada em sua campanha: ao pesquisarem por seu nome no Google, o serviço de busca oferecia como primeiro resultado o link ‘Mara Gabrilli? Conheça Jilmar Tatto“. Adversário de Mara na disputa, Tatto (PT), ex-secretário de Transportes da capital paulista, pagou o anúncio patrocinado no Google para direcionar aqueles que se interessavam pela adversária.

Mara Gabrilli Jilmar Tatto
Anúncio patrocinado do candidato do PT ao Senado, Jilmar Tatto, que tentava direcionar potenciais eleitores de Mara Gabrilli (PSDB) (Google/Reprodução)

Em decisão nesta segunda-feira 10, o juiz auxiliar da propaganda eleitoral Mauricio Fiorito atendeu a uma representação da parlamentar tucana e determinou a retirada do conteúdo do ar por “ferir a lisura do pleito”. “É absolutamente reprovável e desleal a atitude do adversário tirar proveito da busca pelo nome da candidata para promover-se por meio de link patrocinado”, afirmou o advogado Renato Ribeiro de Almeida que, junto com Alexandre Rollo, representou a parlamentar no processo. A decisão tem caráter liminar (provisório).

Procurado por VEJA, Jilmar Tatto confirmou a estratégia, que afirma ser legal. “Toda a ação da campanha de Jilmar Tatto está dentro das conformidades do Google e do que é possível a partir da reforma eleitoral de 2017 e da resolução do TSE, que liberou os impulsionamentos de posts, onde se vinculam palavras-chave para repercutir assuntos como uma oportunidade de comparar as propostas do concorrente na disputa eleitoral”, afirmou, em nota, o candidato petista ao Senado.

Tatto também afirmou se tratar de “uma prática recorrente no mercado publicitário”. “Vejam o exemplo da [companhia aérea] Latam. Quando é pesquisada por sua palavra-chave (o nome da companhia) aparecem, pelo menos, quatro concorrentes diretos aproveitando o espaço. É assim que o Google funciona.”

Corrida

Segundo pesquisa Ibope divulgada na segunda-feira, os vereadores paulistanos Eduardo Suplicy (PT), com 31%, e Mário Covas Neto (Podemos), com 17%, lideram para as duas vagas em disputa. Na sequência, aparecem o deputado Major Olímpio (PSL), com 11%, Mara e a ex-atleta Maurren Maggi (PSB), com 7%, a psicóloga Cidinha Raiz (MDB), com 6%, o deputado Ricardo Tripoli (PSDB), com 6%, Jilmar Tatto, Dra. Eliana Ferreira (PSTU) e Silvia Ferraro (PSTU), com 3%.

Marcelo Barbieri (MDB) e Antonio Neto (PDT) com 2%, Kaled (DC), Daniel Cara (PSOL), Diogo da Luz (Novo), Nivaldo Orlandi (PCO) e Pedro Henrique de Cristo (Rede) tiveram 1%. Moira Lazaro Mandato Coletivo (Rede) não pontuou. Brancos e nulos são 20% para a primeira vaga e 27% para a segunda. Os que não sabem ou não responderam são 47%.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.