Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

Enigma nordestino: auxílio federal ajudou, mas Bolsonaro não levou

Governo e oposição tentam desvendar o mistério: auxílio emergencial reduziu a pobreza nordestina na pandemia, e a rejeição ao candidato Bolsonaro aumentou

Por José Casado Atualizado em 6 dez 2021, 11h40 - Publicado em 6 dez 2021, 08h30

Governo e oposição tentam decifrar um enigma econômico-eleitoral.

O auxílio emergencial pago durante o ano passado teve efeito significativo na redução temporária dos níveis de pobreza no Nordeste.

A fatia da população nordestina com renda inferior a R$ 450 mensais era de 44,6% em 2019.

Caiu para 40,5% em 2020, conforme dados divulgados na sexta-feira pelo IBGE.

A proporção de pessoas sobrevivendo na extrema pobreza, ou seja com renda inferior a R$ 155 por mês, era de 14,2% e recuou para 10,4% no ano passado.

Continua após a publicidade

Economicamente, é explicável: os pobres, de maneira geral, recebiam uma ajuda mensal de R$ 200, via Bolsa Família, e passaram a receber R$ 600 com o auxílio emergencial.

Politicamente, a conta não fecha. Mesmo beneficiado por um vigoroso programa assistencial do governo federal, o Nordeste, com cerca de 40 milhões de eleitores, continuou a ser o principal reduto regional de oposição a Jair Bolsonaro.

Decantada nas pesquisas, a avaliação dos nordestinos sobre o governo chega a 69% entre “ruim” e “péssimo”.

Fica pior quando se questiona sobre o desempenho de Bolsonaro na Presidência da República: a desaprovação dos nordestinos vai ao recorde de 79%.

No Palácio do Planalto, tenta-se entender para saber o que seria possível fazer para reduzir a insatisfação durante a campanha de reeleição.

Na oposição, tenta-se compreender para encontrar meios de ampliar o oposicionismo nos nove Estados — ainda resta uma fatia minoritária de nordestinos que apreciam Bolsonaro e o seu governo.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês