Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Isabela Boscov Por Coluna Está sendo lançado, saiu faz tempo? É clássico, é curiosidade? Tanto faz: se passa em alguma tela, está valendo comentar. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Indicado ao Oscar, Paul Thomas Anderson faz filme terno e pessoal

Alegre e colorido, 'Licorice Pizza' reconstitui a vertigem deliciosa de crescer

Por Isabela Boscov Atualizado em 18 fev 2022, 15h01 - Publicado em 19 fev 2022, 08h00

É dia de foto na escola e Gary Valentine (Cooper Hoffman) se fascina com a garota que, com ar de tédio, bate os saltinhos pelos corredores oferecendo pente e espelho para os alunos que queiram se arrumar. Gary tem 15 anos, Alana (Alana Haim) tem 25, e ela dá risada quando ele a convida para jantar. Mas vai, porque ele é doce e cheio de iniciativa e de planos, e ela, ao contrário, anda sem rumo, como os pais e as irmãs a lembram em todas as oportunidades. É o início de uma grande amizade — que Gary não perde a esperança de transformar em romance. Ator de comerciais e de pontas, Gary não para de conceber novos estratagemas, como um insólito negócio de colchões de água que vai a pique por causa das doideiras de um cabeleireiro superstar (Bradley Cooper, ótimo); Alana salva a todos dirigindo o caminhão de entregas em alta velocidade, de ré, pelas encostas sinuosas de Los Angeles. E o tempo todo ela se pergunta, mas como raios esse bando de adolescentes virou a minha turma?

arte oscar

Trama Fantasma
O Mestre

Passado no início dos anos 70, Licorice Pizza (Estados Unidos, 2021), em cartaz nos cinemas, é mais uma carta de amor do diretor Paul Thomas Anderson aos subúrbios de San Fernando Valley em que ele cresceu e onde, na adolescência, sonhava impressionar as amigas da irmã mais velha. Ao contrário de outras histórias de Anderson nessa paisagem, como Boogie Nights ou Magnólia, aqui não há solidão e desilusão. Licorice Pizza é todo terno e alegre, uma reconstituição da vertigem deliciosa de crescer, e um suspiro de alívio por estar de volta a casa após rodar A Trama Fantasma em Londres. San Fernando não é cool, diz ele, mas é uma inspiração que não se esgota.

Box Coleção Paul Thomas Anderson – Boogie Nights e Magnólia

Licorice Pizza não é revolucionário ou ambicioso como Sangue Negro e O Mestre, mas há poucos cineastas que filmam assim, como quem fala uma primeira língua, e são capazes de tecer uma trama a partir do pequeno e do pessoal e fazê-la ressoar tão longe, ou tão alto, quanto Anderson. Famílias — de nascimento e também de escolha — formam o filme, e não só no enredo e na equipe: o excelente Cooper é filho de Philip Seymour Hoffman, que tantas vezes trabalhou com o diretor, e a formidável Alana, ladeada aqui pelas irmãs Danielle e Este, com quem compõe a banda pop Haim (e pelos pais de verdade), é de certa forma cria de Anderson, que dirigiu a maior parte dos seus clipes. Licorice Piz­za (vale dizer que nem pizzas nem alcaçuz entram no enredo) é talvez um tiquinho mais longo do que o estritamente necessário. Compreende-se: é difícil largar tantas boas companhias.

Publicado em VEJA de 23 de fevereiro de 2022, edição nº 2777

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA COMPRAR

Trama Fantasma
Trama Fantasma
O Mestre
O Mestre
Box Coleção Paul Thomas Anderson - Boogie Nights e Magnólia
Box Coleção Paul Thomas Anderson – Boogie Nights e Magnólia

*A Editora Abril tem uma parceria com a Amazon, em que recebe uma porcentagem das vendas feitas por meio de seus sites. Isso não altera, de forma alguma, a avaliação realizada pela VEJA sobre os produtos ou serviços em questão, os quais os preços e estoque referem-se ao momento da publicação deste conteúdo.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)