Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Felipe Moura Brasil

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".
Continua após publicidade

Romário pede a Janot para provocar MP da Suíça a investigar suposta conta. Ótimo! Mas não tinha parecer?

Atitudes do senador comprovam todas as teses deste blog

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 00h00 - Publicado em 27 nov 2015, 12h02

Romário (PSB-RJ) afirmou que protocolou uma solicitação na Procuradoria Geral da República para que Rodrigo Janot provoque o Ministério Público da Suíça a abrir investigação sobre a suposta conta bancária no BSI que o suposto extrato revelado em julho por VEJA indicava ser dele.

Ao anunciar a iniciativa no Facebook, ele também escreveu:

“Vamos lá. Já provei uma vez e vou provar de novo”.

“Sou o maior interessado que a verdade venha à tona”.

“A suposta fraude para me favorecer merece ser apurada e uma nova resposta deve ser dada a todos os cidadãos brasileiros, em especial aos cariocas e fluminenses que a mim confiaram o seu voto”.

Ótimo!

Mas se Romário já tivesse PROVADO uma vez, como insiste em alegar, obviamente não precisaria provar nada de novo a ninguém.

Continua após a publicidade

Desde o começo, ele usa o verbo “provar” como força de expressão de um pensamento desejoso (o famigerado “wishful thinking”), não em seu sentido estrito e técnico.

Seu ofício, portanto, apenas reforça o que este blog sempre apontou com rigor (aqui e aqui): que a declaração do banco de que Romário “não é o titular da conta” não era PROVA de que o suposto extrato revelado por VEJA era falso, nem de que a conta realmente nunca existiu – ainda que essas duas hipóteses possam ser confirmadas como fatos, como o senador alega.

Este blog, que jamais descartou tal possibilidade, fica até tentado a agradecer a Romário por confirmar, com suas atitudes, todas as teses aqui expostas, pelas quais fui atacado durante meses em milhares, talvez dezenas de milhares de mensagens e posts alheios, indiferentes às nuances do caso.

No entanto, prefiro perguntar: por que Romário pede investigação do MP da Suíça se afirmava já ter um parecer do próprio MP da Suíça? Relembro um print:

Captura de Tela 2015-11-27 às 11.46.27

Continua após a publicidade

Por que Romário não publicou o seu suposto parecer, como havia lhe pedido uma internauta? Não estava “mais do que provado”?

Romário-print-MP-e1448573629809

Assim fica parecendo que o senador fala qualquer coisa no Facebook para iludir seu público.

Como ele dá margem à desconfiança, a iniciativa de protocolar o ofício desperta naturalmente pelo menos três hipóteses baseadas em simples especulações lógicas:

1) Romário não tem o que temer e diz a verdade sobre não ter nem ter tido a conta referente ao suposto extrato, embora tenha se contradito ao afirmar que já teve uma conta no BSI (para a qual, se for outra, ele não pede investigação);

Continua após a publicidade

2) Romário quer se antecipar para mostrar que não tem o que temer, mas teria conseguido garantias de que a investigação não será feita ou não encontrará nada, mesmo havendo o que encontrar.

(Seu colega Delcídio do Amaral, nunca é demais lembrar, foi flagrado prometendo ao filho de Nestor Cerveró influência com Dilma Rousseff e ministros do STF.)

3) Ou Romário fez mesmo uma “coisa de imbecil”, como disse Lula a respeito de Delcídio do Amaral, decerto referindo-se a seu amadorismo no submundo do crime.

Este blog, claro, não considera Romário um imbecil, mas, como sempre, prefere aguardar os esclarecimentos dos fatos para concluir sobre o resto.

Segue o ofício:

Continua após a publicidade

Romário ofício

“Ao Exmo. Procurador Geral da República, Dr. Rodrigo Janot

Prezado,

Cumprimentando-o, sirvo-me do presente expediente, na qualidade de Senador da República Federativa do Brasil, em atenção ao acordo de cooperação firmado com a Suíça, bem assim, em face dos últimos acontecimentos noticiados pela imprensa nacional e internacional, em que fui envolvido em conversa do Senador Delcídio Amaral com o Sr. Bernardo Cerveró e seu advogado, Dr. Edson Ribeiro, como partícipe de um suposto esquema de favorecimento, alinhavado com o Prefeito do Município do Rio de Janeiro, Sr. Eduardo Paes, para “livrar-me” de suposta ocultação de recursos havidos junto ao Banco Suíço BSI e não declarados ao FISCO, em troca de apoio político ao futuro candidato do Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB ao Palácio da Guanabara, Sr. Pedro Paulo, para solicitar-lhe seja oficiado ao Ministério Público Suíço para instaure procedimento investigatório, a fim de apurar se a suposta conta bancária apontada pela revista VEJA, como sendo de minha titularidade do BSI, realmente existe e, ainda, se algum existiu, assim como se já houve qualquer movimentação na malsinada conta bancária.

Tal requerimento justifica-se para fins de apuração, por mais uma vez, da verdade real dos fatos, eis que, inobstante a declaração outrora apresentada pelo BSI, há resquício de suposta fraude para favorecer-me, a qual merece ser apurada como nova resposta a todos os cidadãos brasileiros, em especial os cariocas e fluminenses que a mim confiaram o seu voto.
Sem mais, renovo os votos de grande estima.

Continua após a publicidade

Cordialmente,

Romário de Souza Faria
Senador da República”

* Mais detalhes:
– Caso Romário/BSI volta à tona e Rodrigo Janot tem obrigação de investigar
Romário agora diz que já teve conta no BSI. Eu mostro a contradição do senador!

Felipe Moura Brasil ⎯ https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.