Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Felipe Moura Brasil

Por Blog
Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".
Continua após publicidade

Ney Matogrosso, Romário, Roger… todos detonam o PT, enquanto Aécio conjuga o verbo “amalgamar”…

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 03h50 - Publicado em 17 Maio 2014, 21h15

Vamos fazer uma breve comparação entre o discurso dos detonadores recentes do PT e as novas falas do candidato Aécio Neves e do governador Geraldo Alckmin, do PSDB:

Ney Matogrosso:

Ney Matogrosso“No PT é muito mais visível a corrupção.”

“O governo brasileiro está gastando bilhões de reais para fazer esses estádios de futebol… Nos hospitais públicos, as pessoas estão sendo jogadas no chão, em cima de um paninho. São imagens que você vê na televisão, diariamente… Hoje em dia a saúde pública no Brasil é uma vergonha!”

“A educação no país é vergonhosa! Tem aí um levantamento que se faz da educação no mundo, o Brasil é lá cento e cinquenta e não sei quanto [no ranking].”

“Nós somos o país que mais paga imposto NO MUNDO! Para onde vai o dinheiro desses impostos? Nós não temos nada! Esse dinheiro não reverte em nada!”

“O transporte público é HORROROSO!”

Continua após a publicidade

“Então, como é que o povo pode estar satisfeito com isso [só] porque tudo é Padrão Fifa? Então que seja Padrão Fifa para o povo brasileiro, não para a Fifa!”

“Já que tinha tanto dinheiro disponível, por que não resolver os problemas do nosso país? De transporte, de educação, de saúde…”

“A presidente Dilma agora, claro, a eleição está chegando, ela disse que vai dar 10 reais a mais do Bolsa-Família…”

“Eu sou crítico. Tem que ser. Eu não posso estar satisfeito com aquilo que eu vejo. Eu adoraria viver num país civilizado, com direitos respeitados.”

“Infelizmente, [este] é o Brasil que eu posso falar. Eu adoraria estar aqui dizendo que tudo está maravilhoso, que o povo está feliz, bem tratado, bonito e viçoso. Mas não é.”

Continua após a publicidade

[Assista à entrevista com Ney Matogrosso em Portugal – aqui.]

Romário:

romario-no-poder-e-politica-1329849600195_1920x1080“Eu, ao contrário deles, jogo limpo.”

“Visitei todas as cidades-sede da Copa e todas as críticas que faço são com propriedade. Este país gastou MAIS do que deveria e realizou MENOS do que era obrigação.”

“Não souberam planejar, superfaturaram obras, não entregaram as que prometeram, principalmente as de mobilidade, e agora, o governo do PT, que superestimou o evento, está colhendo os frutos que plantou com a revolta da população.”

“O inimigo que este PT deveria atacar é a corrupção. Alguém?”

Continua após a publicidade

“Não vão me calar! #MimimiPetista”

[Ver o post sobre Romário – aqui.]

Roger:

Roger“Hoje fui atacado no Twitter pela militância virtual do PT, os chamados MAVs.”

“Gente paga para militar. Gente que, na impossibilidade ou incapacidade de defender suas ideias, ataca a pessoa. Gente baixa, gente escrota…”

“Quem está me pagando é o povo, do qual eu faço parte, através de um órgão do governo que, repito e enfatizo, não pertence a um partido político, ao contrário do que querem acreditar esses canalhas que me perseguem por eu exercer meu direito de pensar e me expressar livremente.”

Continua após a publicidade

“E eu estou com o saco cheio dessa violência indiscriminada, dessa luta de classes cruel e ignorante que vem sendo incentivada de uns tempos pra cá.”

[Ver o post sobre Roger – aqui.]

*******

Muito bem. Agora vejamos:

Geraldo Alckmin:

Aécio Alckmin“Os nossos adversários, o PT, estão fazendo a política do medo, a antítese da política, porque política é esperança (…). É tempo de ética, honradez… É tempo de Aécio Neves.”

Continua após a publicidade

Quer dizer: de um lado, há o partido governante dizendo que todo mundo vai voltar a ser pobre se o PSDB assumir o poder; do outro, tem o governador de São Paulo dizendo que isto é a “antítese da política”.

Uau. “Ui, ui, ui!” Que resposta contundente, não é mesmo? Só faltou explicar ao povo o que é antítese. Só faltou escrever um manual de regras para a campanha eleitoral. A reação do PSDB aos ataques petistas soam como a da vítima que, no momento do estupro, diz ao estuprador que a etiqueta manda ele não segurar assim seus cabelos.

Essa dita oposição (ô posiçãozinha!) ainda quer se vender como “ética” e cheia de “honradez” sem demonstrar aos brasileiros que os adversários são corruptos, cínicos, canalhas, ladrões em doses nunca antes vistas “nêsti paíf”.

Desse jeito – fraca para desmascarar, fraca para ridicularizar -, só vai conseguir esclarecer mais uma vez o quanto é frouxa.

Aécio Neves:

“Vocês imaginam esses partidos que hoje estão ao lado do PT quando o PT perder a eleição? Ao lado para defender ideias? Não! O que tem para amalgamá-los é o poder.”

Outro dia, como comentei aqui, Aécio falou que o PT vive seus “estertores”. Agora fala que o poder é o que “amalgama” os partidos aliados. Em ano de eleição no Brasil, isto sim é a “antítese da política”. Quando é que o candidato e seus partidários vão aprender a se comunicar de maneira clara, direta e objetiva com os eleitores brasileiros? Ninguém precisa de um amplo vocabulário para mostrar qualquer tipo de superioridade em relação à Dilma.

Mas eu amalgamo, tu amalgamas e Aécio não só amalgama, como ousa dizer que o PT dá “quase um salvo conduto” a quem pratica desvios. Como assim “quase”, senador? E por que não “licença para roubar” ou qualquer coisa mais digerível pelo povo, sabendo-se que depois Lula ainda diz que o crime sequer existiu?

Assim fica difícil, a menos que os desastres petistas derrotem o partido por si mesmos.

Mitt Romney, mesmo com o fracasso das políticas econômicas de Barack Obama a seu favor, perdeu as eleições americanas tratando o presidente como um amante da Constituição, com quem tinha apenas algumas divergências interpretativas, enquanto era tratado pelo Partido Democrata como alguém que odiava mulheres, queria a morte dos velhinhos e era o pior sujeito desde Mussolini. Aécio segue firme no mesmo caminho.

Além de descomplicar o discurso com Patrícia Secco, o candidato do PSDB precisa de umas aulinhas de firmeza e objetividade com Ney Matogrosso, Romário e Roger.

Felipe Moura Brasil – https://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Facebook e no Twitter.

Artigos relacionados:
– Por que o Lulinha não volta ao zoológico no vídeo do PT
– Os fantasmas do presente
– Conheça o Foro de São Paulo, o maior inimigo do Brasil
– 10 declarações petistas
Obama é um psicopata?

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.