Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Felipe Moura Brasil

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".
Continua após publicidade

Magno Malta ironiza filhos e amigo de Lula e conclama Congresso a “espremer o tumor” Dilma Rousseff

Assista ao discurso hilário e preciso do senador do PR

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 4 jun 2024, 23h05 - Publicado em 2 dez 2015, 16h37

O senador Magno Malta (PR-ES) deu um discurso hilariante e preciso nesta quarta-feira durante a discussão no Congresso Nacional da revisão da meta fiscal de 2015, que autoriza a União a ter um déficit de até R$ 119,9 bilhões.

Sem a mudança, relembro, a oposição poderia alegar que Dilma Rousseff cometeu crime de responsabilidade fiscal, o que reforçaria a tese do impeachment.

Malta apontou a “crise moral” dos governos do PT como o fator que “desabilita os gestores atuais para fazer esse tipo de reforma”.

O senador relembrou o aparte – repercutido aqui no blog – que fez ao discurso de Aécio Neves em sua volta ao Senado após a derrota eleitoral, quando Malta disse que o tucano tinha recebido um livramento, porque Dilma teria de arcar com os problemas que gerou.

Ele apontou os estelionatos eleitorais de Dilma e disse que o descrédito da petista vem hoje também das pessoas simples, que foram enganadas por ela.

Depois, Malta ironizou o filho caçula de Lula, Luis Cláudio Lula da Silva, cuja consultoria tentou tapear a polícia colando da Wikipédia.

Continua após a publicidade

“Os filhos do Lula agora vão dar palestra, os meninos-prodígio. Eles vão ensinar como alguém entra no Google e prepara uma planilha para poder ganhar, sem ter licitação, tipo coisa de 2 milhões” de reais.

Malta ainda fez troça, chamando de “Burlai” o amigo de Lula e pecuarista José Carlos Bumlai, preso pela Lava Jato.

“Dizem que quando a Polícia Federal entrou na casa dele, ele ligou para o advogado e falou: ‘A lei chegou, o que é que eu faço?’ Ele [o advogado] falou: ‘Burlai’! Porque a única coisa que ele sabe. ‘Burlai!’”

O senador encerrou seu discurso falando do atual tumor brasileiro:

“Meu povo do Brasil, não se assuste com isso. Tá fedendo porque pus fede. Tá doendo, é porque para espremer tumor dói. Dói e fede. Mas, se não espremer o tumor e tirar o carnegão, não cura. E o que esse parlamento precisa fazer é tirar o carnegão desse tumor, que chama Dilma Rousseff.”

Continua após a publicidade

É a única chance, de fato, para o país convalescer.

Assista.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=dBctEuGIzOI?feature=oembed&w=500&h=375%5D

Felipe Moura Brasil ⎯ https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.