Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Golpe para melar 10 medidas contra corrupção mostra desespero de políticos com cerco da Lava Jato

Aliados de investigados tentam derrubar relatório de Onyx Lorenzoni

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 30 jul 2020, 21h20 - Publicado em 16 nov 2016, 15h32

Aliados de políticos investigados na Lava Jato atuam na Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (16) para derrubar o relatório de Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e enterrar as 10 medidas contra a corrupção, jogando fora quatro meses de trabalho dos membros da comissão que discutiu o projeto de lei apoiado por milhões de brasileiros.

As principais manobras do golpe em curso são as seguintes:

1) Trocar membros titulares da comissão – como Ricardo Izar, do PP de São Paulo – por integrantes dispostos a votar contra o relatório de Lorenzoni;

2) Apresentar voto em separado para que seja rejeitado o relatório de Lorenzoni e aprovada uma versão alternativa que garanta a impunidade geral.

O procurador Deltan Dallagnol, da Lava Jato, comentou a indecência nas redes sociais:

“Isso é um desrespeito com os mais de 2 milhões de brasileiros que assinaram o projeto de iniciativa popular. É um desrespeito com os 200 milhões de brasileiros que querem um processo de discussão e aperfeiçoamento legítimo no Legislativo – basta dizer que esses Deputados ouviram mais de 100 pessoas. Não é possível simplesmente trocá-los. Sentindo-me profundamente desrespeitado, como cidadão.”

deltan

Deltan está de olho, hein. Onyx, de mãos entrelaçadas, também

Este blog foi informado de que a conversa de membros da comissão com representantes de PT, PMDB e PSDB não havia sido boa.

Continua após a publicidade

Agora, a tentativa de derrubar o relatório é motivada especialmente pela retirada por Lorenzoni do item que instituía o crime de responsabilidade para magistrados, promotores e procuradores. Naturalmente, a turma dos investigados não gostou de ficar sem a devida brecha para atacar aqueles que os denunciam.

O encerramento da sessão plenária para a votação do parecer da comissão das 10 medidas estava previsto para 17 horas, mas a sessão foi suspensa por volta das 16h após manifestantes invadirem a Câmara. Eles gritaram “Viva, Sergio Moro!” e “A nossa bandeira jamais será vermelha!” e cantaram o hino nacional.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=3yqDRyn47u4?feature=oembed&w=500&h=375%5D

O clima está quente em Brasília nesta quarta.

O Brasil precisa da mobilização de todos (dentro da lei) contra o golpe daqueles que temem a Polícia Federal porque devem à sociedade.

Felipe Moura Brasilhttp://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e no Youtube.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)