Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Felipe Moura Brasil Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".
Continua após publicidade

Crônica da morte anunciada: as irresponsabilidades do governo do Rio acobertadas pela imprensa carioca

Preço da omissão é o cadáver do soldado Hélio Vieira Andrade em plena Olimpíada

Por Felipe Moura Brasil
Atualizado em 30 jul 2020, 22h07 - Publicado em 12 ago 2016, 14h29

Cobertura em tuitadas:

– Episódio dos tiros contra agentes da Força Nacional que erraram caminho no Complexo da Maré foi a crônica da morte anunciada… pela VEJA.

brasil-olimpiadas-policia-guarda-nacional-atingida-20160810-083

– 6 de dezembro de 2014: Site de VEJA destacou frase de traficante da Maré: “Se quiser, mato um soldado por dia”; 14 de junho de 2016: Site de VEJA mostrou traficantes brincando de mirar fuzis para veículos na Linha Vermelha (foto); 10 de agosto de 2016: Atiraram na Força Nacional.

fuzil mira

Continua após a publicidade

– Irresponsabilidades: 1) Prometer pacificação da Maré; 2) Não cumprir; 3) Maquiar risco à Rio-2016; 4) Colocar PM de Roraima dirigindo por lá, onde qualquer erro pode ser fatal.

– 5 de julho: O Globo insistiu em blindar o secretário de Segurança José Mariano Beltrame destacando não as críticas do prefeito Eduardo Paes ao governo do estado, mas a promessa de segurança à Rio-2016, como critiquei aqui; 11 de agosto: Ataque à Força Nacional aparece na capa do Globo, embora mais discreto do que na Folha, como de costume.

Antes:

capas folha globo beltrame

Continua após a publicidade

Depois:

Folha FN

Globo FN

– Fica a pergunta: quem protege as próprias tropas federais contra irresponsabilidades do governo do estado do Rio acobertadas pela imprensa carioca (como este blog denuncia há anos)?

Continua após a publicidade

– Morreu na noite de quinta-feira (11) o soldado Hélio Vieira Andrade, cedido pela PM de Roraima para Rio-2016 e baleado na cabeça por traficantes no Complexo da Maré, a bomba-relógio que ninguém desativou.

– VEJA: “Desativar essa bomba relógio foi uma das principais promessas políticas do secretário de segurança, José Mariano Beltrame, e de seus chefes, os governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão.” Só funcionou eleitoralmente, como de costume.

– O anúncio da morte do soldado Vieira foi feito pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, em sua página pessoal do Facebook. E Beltrame? Não vai culpar a falta de aula de balé na comunidade?

soldado morto

Continua após a publicidade

– Morte do soldado Vieira rendeu notinha ainda menor na capa do Globo desta sexta (12). Tão pequena que, dessa vez, não deu nem para o jornal destacar que Beltrame promete pegar o assassino.

notinha globo mare

– Michel Temer declarou luto oficial pela morte do soldado Vieira. Poderia declarar também o luto pela gestão de Beltrame e pelo jornalismo policial do Globo.

– A propósito: não é por haver criminalidade em todo o país que o combate àquela onipresente em um estado não tem peculiaridades que ensejam críticas específicas. Bocós não entendem e, repetindo o chavão do “problema nacional”, eximem secretário e governo do Rio de suas responsabilidades, mesmo após bilhões de reais gastos em projetos de suposta segurança pública.

Continua após a publicidade

– Em abril, editei e publiquei um vídeo tragicômico sobre a diferença entre as promessas políticas de Lula, Dilma, Cabral, Pezão e Eduardo Paes no Complexo do Alemão e a realidade local. Curiosamente, esta sexta é o quarto dia consecutivo de tiroteio no Alemão, onde um policial foi ferido por estilhaços e o teleférico – foco do vídeo – teve de ser fechado durante a manhã. Vale a pena ver de novo “O bonde da farsa” para entender também, por tabela, a realidade da Maré.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ts71VAaiNNs?feature=oembed&w=500&h=375%5D

* Relembre também aqui no blog:
Como O Globo insiste em blindar Beltrame
– ANÁLISE – Bandidos se divertem no Rio e secretário de segurança culpa população. Vá pastar, Beltrame!
Capa do Globo é exemplo de como imprensa blinda Beltrame
Como O Globo maquia dados para blindar Beltrame, em meio à insegurança geral no estado do Rio de Janeiro
– Zuenir Ventura, o garoto-propaganda de Beltrame (veja item 5)
– Beltrame no Jô: O ‘sociólogo’ secretário de Segurança só faz prestar contas à esquerda
Vídeo: Contra o aparelhamento da Polícia Federal (um resumo sobre Beltrame)
A farsa da ‘pacificação’ no Rio de Janeiro
– Paes x Beltrame: o que está por trás da briga sobre a insegurança do Rio de Janeiro
– Jovem militar é morto com tiro na cabeça no Complexo da Maré
– Vídeo exclusivo: Grupo de jovens da Maré comemora morte de militar
– As denúncias do blog e seus efeitos na Globo e na segurança pública. Sim: você leu 130 dias antes aqui
– Vídeos imperdíveis: chuva de bala na Maré; homenagem aos PMs mortos; Flavio Bolsonaro detona Beltrame
Só Beltrame não tem culpa? É ruim, hein!
– A farsa da pacificação: sabe como os policiais se referem à UPP? Sabe o que tem acontecido na Rocinha? Eu conto!
– As balas perdidas e os bandidos perdidos – Quantos anos para prender foragidos como Playboy, Guarabu e Pitbull?
– Avisei em 2010: pacificar é prender bandido. Traficantes atacam PMs e UPPs porque – imagine – estão soltos!

Felipe Moura Brasil ⎯ https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e no Youtube.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.