Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Em Cartaz

Por Raquel Carneiro
Do cinema ao streaming, um blog com estreias, notícias e dicas de filmes que valem o ingresso – e alertas sobre os que não valem nem uma pipoca
Continua após publicidade

‘O Telefone Preto’: um terror sobre a infância com fantasmas bem reais

Filme narra trama sobre um garoto que tem ajuda de crianças mortas para lidar com um psicopata

Por Marcelo Canquerino 23 jul 2022, 08h00

Finney (Mason Thames) está acostumado com o trajeto deserto que sempre faz da escola até sua casa. Certo dia, porém, o garoto de 13 anos é surpreendido por um homem misterioso que deixa suas compras caírem no chão ao lado de uma van preta. Atencioso, o garoto se apressa em ajudá-lo — mas entra em desespero ao ver uma porção de balões pretos dentro do veículo. As bexigas são a marca registrada do serial killer que, em 1978, vem atacando crianças em Denver, no estado americano do Colorado. Não há tempo para reagir: Finney é raptado e preso num porão decrépito onde há só um colchão, uma privada e um estranho telefone aparentemente quebrado, mas que se tornará a principal arma do garoto para sobreviver.

O telefone preto e outras histórias

A ligação entre o real e o sobrenatural espera Finney do outro lado da linha, e é o combustível que move O Telefone Preto (The Black Phone. Estados Unidos, 2022), nova produção de terror em cartaz nos cinemas. Consumidas pela sede de vingança contra seu algoz, as vítimas mortas anteriormente pelo assassino passam a se comunicar com Finney pelo telefone. Além de dicas valiosas sobre o local — com a experiência de quem tentou, em vão, fugir dali no passado —, os espíritos ensinam o menino a enfrentar um serial killer dotado de modus operandi peculiar e cheio de maneirismos.

Carrossel sombrio e outras histórias

Continua após a publicidade

Com o rosto coberto por máscaras ao longo de quase todo o filme, O Sequestrador, como é conhecido pelos moradores da cidade, ganha contornos abomináveis na atuação de Ethan Hawke. O ator vem de uma leva de boas produções no cinema recente e confere tensão e imprevisibilidade ao psicopata de O Telefone Preto. Ao adaptar o conto homônimo de Joe Hill, filho de Stephen King, o cineasta Scott Derrickson retoma, assim, a proveitosa parceria com Hawke iniciada em A Entidade (2012).

Nosferatu

Histórias macabras sobre crianças compõem uma vertente já explorada com maestria, aliás, pelo próprio papa do gênero King em obras como It — A Coisa, na qual um palhaço assassino aterroriza vítimas infantis. Assim como o livro de 1986, que ganhou adaptações de sucesso na tela, O Telefone Preto mostra que os horrores da ficção não são muito diferentes daqueles que afligem os jovens na vida real. Finney sofre bullying pesado na escola e, em casa, lida com um pai alcoólatra e abusivo. Para esse tipo insidioso de tortura psicológica, nem as ligações do além oferecerão consolo.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 27 de julho de 2022, edição nº 2799

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA COMPRAR

O telefone preto e outras histórias
O telefone preto e outras histórias
Carrossel sombrio e outras histórias
Carrossel sombrio e outras histórias
Nosferatu
Nosferatu

*A Editora Abril tem uma parceria com a Amazon, em que recebe uma porcentagem das vendas feitas por meio de seus sites. Isso não altera, de forma alguma, a avaliação realizada pela VEJA sobre os produtos ou serviços em questão, os quais os preços e estoque referem-se ao momento da publicação deste conteúdo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.