Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Em Cartaz Por Raquel Carneiro Do cinema ao streaming, um blog com estreias, notícias e dicas de filmes que valem o ingresso – e alertas sobre os que não valem nem uma pipoca

3 filmes imperdíveis em cartaz no Festival Varilux de Cinema Francês

Vencedor do Festival de Veneza e nova produção do cineasta Asghar Farhadi, premiada em Cannes, estão entre os longas exibidos pelo evento

Por Raquel Carneiro Atualizado em 22 jun 2022, 19h02 - Publicado em 23 jun 2022, 09h02

Já parte do calendário dos cinéfilos brasileiros, o Festival Varilux de Cinema Francês chegou à sua 13ª edição nesta semana com 17 filmes inéditos, muitos deles premiados em grandes festivais europeus. A agenda das sessões pode ser acessada no site oficial do evento, que vai até o dia 6 de julho passando por mais de quarenta cidades do país. Confira a seguir três filmes imperdíveis em cartaz no festival.

O Acontecimento

O drama dirigido por Audrey Diwan retrata de forma crua e emotiva a via crúcis da exímia escritora francesa Annie Ernaux, quando ela decidiu fazer um aborto em 1963. A história foi contada por Annie, hoje com 81 anos, no livro de mesmo nome. A atriz franco-romena Anamaria Vartolomei interpreta Annie de forma vigorosa, enquanto transita num roteiro que aponta os preconceitos da época com mulheres, especialmente Annie, que vinha de uma classe social inferior à dos colegas da universidade. A produção ganhou o Leão de Ouro de melhor filme no Festival de Veneza em 2021.

Um Herói

Continua após a publicidade

Coprodução entre Irã e França, o novo filme do aclamado Asghar Farhadi conta a história de um homem que foi preso por não conseguir pagar uma dívida. Durante um indulto de dois dias, ele se esforça para pagar seu credor e, sem querer, se torna notícia no país iraniano por um ato de honestidade incomum. Premiado no Festival de Cannes de 2021, o filme marca o retorno de Farhadi ao Irã como cenário, após uma temporada dirigindo longas europeus. 

 Peter Von Kant 

Indicado ao Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Berlim em 2022, a produção de François Ozon é uma adaptação da peça teatral As Lágrimas Amargas de Petra von Kant, do dramaturgo alemão Rainer Werner Fassbinder. O longa, protagonizado por Denis Ménochet, e com a diva Isabelle Adjani no elenco, se passa dentro da casa do personagem do título, um cineasta deveras emotivo e em baixa na carreira. Ele enxerga uma virada em sua vida profissional e amorosa quando conhece um belo jovem por quem se apaixona e se entrega de forma perigosamente exagerada. 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)