Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Educação Sentimental Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Betty Milan
Nós hoje tendemos a focalizar só os fatos. Com isso, perdemos de vista a vida que, sendo o nosso maior bem, é efêmera. Como a vida tanto depende da atualidade quanto dos sentimentos, vou andar na contramão e falar sobretudo deles
Continua após publicidade

O amigo ilumina

A palavra iluminação, no sentido figurado, é sinônimo de revelação e é uma palavra-chave na filosofia, na religião e na teologia. Usei essa palavra para falar da relação entre os amigos, porque a amizade foi fundamental na minha vida. Não sei o que seria dela sem a confiança que eu tive nos que eu posso […]

Por Katia Perin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 30 jul 2020, 23h44 - Publicado em 11 jan 2016, 10h00
iStock

Crédito: iStock

A palavra iluminação, no sentido figurado, é sinônimo de revelação e é uma palavra-chave na filosofia, na religião e na teologia. Usei essa palavra para falar da relação entre os amigos, porque a amizade foi fundamental na minha vida. Não sei o que seria dela sem a confiança que eu tive nos que eu posso chamar de meus amigos.

Sem a escrita, eu não vivo, e o meu trabalho literário em grande parte dependeu da disposição que eles tiveram para me escutar e me ler. Por isso, escrevi no meu romance O Clarão que “o amigo tanto vê quanto ouve o que o outro não é capaz de ver nem de ouvir”. A frase me faz pensar no De Amicitia, de Cícero, para quem o amigo é o mais precioso dos bens.

nadinha

Não sei quantas vezes eu li O Doente Imaginário, de Molière, cuja modernidade sempre me impressiona. Em pleno século XVII, ele fez a sátira do discurso médico, inventando o Doutor Pourgon – administrador de purgantes – e Fleurant, o assistente do Doutor, cujo nome vem do verbo francês fleurer, que designa o ato de cheirar as fezes do paciente.

Com Pourgon e Fleurant, Molière faz rir, fazendo pouco da impostura de um saber, que só se sustenta na transferência do paciente e não prescinde da encenação. Embora datada, a sátira não deixa de ser atual, porque a credibilidade do médico continua a ser indissociável da credulidade do paciente.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.