Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Dúvidas Universais Por Duda Teixeira Os fatos internacionais que desafiam a lógica e o bom-senso explicados de maneira clara e atraente. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que os japoneses pescam baleias, se não comem essa carne?

A carne de baleia foi muito popular no Japão depois da II Guerra por causa da escassez de comida. Era servida na forma de sashimis, hambúrgueres e almôndegas. Mas o consumo tem caído nas últimas três décadas. Hoje, a maioria é contra a caçada a esse animal e não percebe diferenças entre sua carne e a dos peixes. Vejamos: – Só 4% dos japoneses diz […]

Por Duda Teixeira Atualizado em 30 jul 2020, 23h59 - Publicado em 1 dez 2015, 13h00
Baleia Bryde no convés de um navio japonês, em foto de 2013. Crédito AFP/ Institute of Cetacean Research

Baleia Bryde no convés de um navio japonês em uma expedição pretensamente científica. Crédito AFP/ Institute of Cetacean Research

A carne de baleia foi muito popular no Japão depois da II Guerra por causa da escassez de comida. Era servida na forma de sashimis, hambúrgueres e almôndegas. Mas o consumo tem caído nas últimas três décadas. Hoje, a maioria é contra a caçada a esse animal e não percebe diferenças entre sua carne e a dos peixes. Vejamos:

– Só 4% dos japoneses diz comer carne de baleia de vez em quando;

– Em média, cada um ingere 23,7 gramas por ano. É o equivalente a uma fatia de presunto;

– Cerca de 75% do que é tirado por ano dos oceanos não encontra compradores e vai para o freezer.

A insistência do governo japonês em promover a pesca de baleias se deve principalmente ao lobby da indústria baleeira no Congresso. Os parlamentares têm garantido a aprovação dos subsídios estatais que o setor precisa para sobreviver. Em troca, recebem empregos bem remunerados em agências e empresas quando se aposentam. A prática é conhecida como amakudari, ou “caído do céu”, porque os ex-deputados ganham cargos nas empresas como se tivessem caído de paraquedas.

Com dinheiro do Estado e a cumplicidade do legislativo, a agência que pesca baleias ICR (Instituto para Pesquisa de Cetáceos, em inglês) tem feito programas para reintroduzir a carne nas merendas escolares. Ao conquistar o paladar infantil, o ICR pretende ampliar o mercado de consumidores no futuro. Também são promovidos cursos para ensinar a cozinhar a iguaria.

Outra explicação por trás da posição governamental é o acesso a águas internacionais. “Os japoneses não querem que a proibição da pesca da baleia abra um precedente que depois limite a pesca dos peixes”, diz Milton Marcondes, diretor de pesquisas do Instituo Baleia Jubarte.

Siga no Twitter e Facebook.

Continua após a publicidade

 

MAIS DÚVIDAS UNIVERSAIS

Por que Moisés demorou 40 anos para atravessar o Sinai, que só tem 200 km de largura?

Se o paraíso islâmico tem 72 virgens, que interesse teria nele uma mulher-bomba?

Na política de filho único na China, que fim levavam os gêmeos?

 

 

 

 

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)