Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Clarissa Oliveira Notas sobre política e economia. Análises, vídeos e informações exclusivas de bastidores

Lula passa recibo e entrega munição de mão beijada ao bolsonarismo

Ex-presidente abastece o time adversário ao pregar para convertidos e desprezar o efeito das redes sociais

Por Clarissa Oliveira Atualizado em 5 Maio 2022, 09h39 - Publicado em 2 Maio 2022, 11h01

O PT passou os últimos meses tentando lidar com o arranca-rabo dentro do time responsável pela comunicação de sua campanha presidencial. O ex-ministro Franklin Martins virou alvo do tiroteio, com críticas ao marqueteiro escolhido por ele, às peças criadas para a TV, ao formato das entrevistas concedidas pelo ex-presidente Lula. Os críticos diziam que ele personificava uma visão “ultrapassada”. E que a melhor solução seria simplesmente tirá-lo do jogo. Mas os acontecimentos dos últimos dias provam que não é tão simples assim.

+Leia também: A família Bolsonaro está unida no ataque a declarações de Lula

Só nas últimas semanas, Lula cometeu por conta própria alguns erros de grande repercussão. Por exemplo, foi ele quem, de improviso, trouxe para a campanha presidencial a pauta de costumes, ao sair abertamente em defesa da descriminalização do aborto. A opinião de Lula sobre o tema é conhecida e distoa drasticamente de uma defesa do aborto. Mas o maior beneficiário disso foi o presidente Jair Bolsonaro, que ganhou a oportunidade de desviar a atenção dos problemas de seu governo.

Neste fim de semana, Lula cometeu uma gafe ao dizer dizer que “Bolsonaro não gosta de gente, gosta de policial”. O petista admitiu que escorregou e pediu desculpas. Mas a repercussão da fala foi grande. A declaração viralizou nas redes sociais e passou a embalar o discurso bolsonarista, num claro sinal de que a campanha petista ainda não inclui em seus cálculos o real impacto das redes sociais.

Foi na esteira de situações como essas que petistas passaram a defender a troca de comando da comunicação da campanha. O maior cotado para vaga, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, é a favor de que Lula volte seu discurso para o centro. Pare de pregar para os convertidos e busque o voto daqueles que não fazem parte da base eleitoral tradicional do PT. Mas a mudança de tom, por si só, não será suficiente se o ex-presidente seguir falando o que o eleitor que ele já conquistou quer ouvir.

+Saiba mais: Falta de público obriga Lula a atrasar discurso em São Paulo. 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês