Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Clarissa Oliveira Notas sobre política e economia. Análises, vídeos e informações exclusivas de bastidores

Kassab vê Lula garantido no 2° turno e Bolsonaro em ‘queda livre’

Ao Amarelas On Air, presidente do PSD descarta aliança com petista no primeiro turno e diz que Rodrigo Pacheco vai até o fim em 2022

Por Clarissa Oliveira Atualizado em 12 jan 2022, 10h39 - Publicado em 13 dez 2021, 19h00

Determinado a transformar o PSD em um dos maiores partidos brasileiros no ano que vem, o presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab, se diz convicto de que uma das vagas no segundo turno da eleição presidencial já está com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entrevistado desta semana do Amarelas On Air, programa de entrevistas de VEJA, Kassab não esconde que dialoga constantemente com Lula e reconhece que o petista gostaria de atrair o PSD para a campanha do ano que vem. Mas insiste que a decisão por candidatura própria com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, é irreversível.

“Acho que hoje o favorito é o ex-presidente Lula. Até por conta das pesquisas. Não vejo no horizonte que desgaste ele possa ter, até porque ele não é governo, é uma figura já conhecida. Por outro lado, o segundo lugar nas pesquisas vem caindo, que é o presidente Jair Bolsonaro, que é governo. E quem é governo sempre está sujeito a um desgaste adicional”, afirmou Kassab. Ex-ministro de Dilma Rousseff e Michel Temer, o dirigente lembrou que Bolsonaro já ostentou índices de popularidade superiores a 60%, um capital que só se deteriorou. “Hoje, ele está em queda livre.”

É dentro desse contexto, segundo ele, que surgem as chances de Rodrigo Pacheco ganhar musculatura na corrida presidencial, principalmente a partir do ano que vem. Para Kassab, o ex-ministro Sérgio Moro terá dificuldade de “superar obstáculos” por conta de sua inexperiência política, deixando espaço para que Pacheco conquiste o eleitor. “O PSD vai até o final, é uma decisão tomada, muito bem pensada pelas bases partidárias”, afirmou Kassab. “E o nosso candidato será Rodrigo Pacheco.”

A entrevista com Kassab é a última desta primeira temporada do Amarelas On Air. Lançado em setembro deste ano e apresentado por esta colunista, o novo programa de entrevistas de VEJA inspirou-se nas tradicionais Páginas Amarelas, que estampam a edição impressa de VEJA. O projeto é parte de uma nova estratégia digital de VEJA, que contempla a expansão da área de vídeo e de projetos multimídia.

A cada semana, o programa recebe um novo convidado, sempre um nome relevante da cena política e econômica. A entrevista é feita por uma bancada composta por jornalistas de VEJA e convidados. Desde a estreia, passaram pelo programa o ex-presidente Michel Temer; o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso; o governador de São Paulo, João Doria; o ministro das Comunicações, Fábio Faria; o presidente da Câmara, Arthur Lira; o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; o pré-candidato do PSOL ao governo paulista, Guilherme Boulos, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães , o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia, e o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

Inscreva-se nos canais de VEJA nas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre o novo programa.

YouTube: https://www.youtube.com/c/veja
Facebook: https://www.facebook.com/Veja/
Instagram: https://www.instagram.com/vejanoinsta/

Leia mais sobre o Amarelas On Air e sobre bastidores da política nacional em https://veja.abril.com.br/blog/clarissa-oliveira/

Continua após a publicidade

Publicidade