Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Vídeo mostra governador de Mato Grosso do Sul coagindo funcionários públicos para eleger seu candidato a prefeito da capital

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, resolveu transformar a sede do PMDB de Campo Grande em curral eleitoral para garantir o engajamento dos servidores públicos na campanha do candidato a prefeito do partido, deputado federal Edson Giroto. Má ideia. Alguém gravou em vídeo a reunião ocorrida em 10 de agosto. Pouco mais […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 08h05 - Publicado em 21 ago 2012, 21h33

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, resolveu transformar a sede do PMDB de Campo Grande em curral eleitoral para garantir o engajamento dos servidores públicos na campanha do candidato a prefeito do partido, deputado federal Edson Giroto. Má ideia. Alguém gravou em vídeo a reunião ocorrida em 10 de agosto. Pouco mais de um minuto bastou para que Puccinelli protagonizasse várias cenas de chantagem explícita.

Como numa chamada oral de colégio interno, o governador lê os nomes dos presentes e exige que, em voz alta, confirmem o apoio a Giroto e revelem o nome do candidato a vereador que escolheram. A certa altura, o dono do curral ordena a um dos convocados que esqueça a ideia de votar em Edil Albuquerque. “Nós vamos por pra votar pra Carla aqui, tá bom? Agora mudou, tá bom?”, comunica Puccinelli. “Tudo bem”, conforma-se o eleitor de cabresto.

Segundo a Constituição, comete abuso de poder um governador que exerce esse tipo de pressão para influenciar o voto de funcionários públicos. Confira o vídeo divulgado pelo site Midiamax. É a prova material e contundente de que Puccinelli se transformou num caso de polícia.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=HqQ6fjcRzRY?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&feature=share&w=425&h=344%5D

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)