Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Neurônio agonizante

“O fato que, de fato, a Vila Mangue, ela é um fluxo… a Via Mangue é um fato coletivo, eu falei o quê, gente? É que eu estou pensando já no residencial Vila Mangue, onde nós colocamos 992 pessoas, mas eu chego lá, eu chego lá. Mas voltando: a Vila… a Via Mangue, a Via Mangue […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 23h40 - Publicado em 21 jan 2016, 21h16

“O fato que, de fato, a Vila Mangue, ela é um fluxo… a Via Mangue é um fato coletivo, eu falei o quê, gente? É que eu estou pensando já no residencial Vila Mangue, onde nós colocamos 992 pessoas, mas eu chego lá, eu chego lá. Mas voltando: a Vila… a Via Mangue, a Via Mangue ela tem essa característica, ela tem essa característica de possibilitar esses três tipos de transportes”.

Dilma Rousseff, nesta quinta-feira, no Recife, durante o discurso de improviso no comício de inauguração de uma pista da Via Mangue, revelando que o neurônio solitário não consegue enxergar diferenças entre uma avenida onde veículos trafegam e uma vila onde mora gente.

Publicidade