Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dilma informa que os médicos cubanos também consertam índios que antes morriam por falta de assistência técnica

Por que tanta gente demorou tanto tempo para descobrir que a presidente da República não consegue dizer coisas inteligíveis?

Por Branca Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 22h50 - Publicado em 3 Maio 2016, 21h16

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=CC7r6nZp_aA?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Depois de responsabilizar “os opositores” pela crise econômica que produziu em parceria com Lula, depois de informar que o impeachment não golpeia apenas a “pessoa individual” da presidente, depois de comunicar que gastaria com o Bolsa Família o dinheiro que o governo não tem, Dilma Rousseff resolveu explicar à plateia do comício da CUT por que prorrogara o prazo de validade do Programa Mais Médicos.

Daqui a muitos anos, diante do vídeo que registra esse trecho da discurseira do 1° de Maio, os brasileiros que se mantiveram lúcidos tornarão a perguntar-se por que tanta gente demorou tanto tempo para descobrir que a presidente da República não conseguia governar a própria cabeça, não dizia coisa com coisa e era incapaz de encadear duas ou três frases inteligíveis. Confiram o que disse Dilma ─ sem que a turma no palanque parecesse espantada.

“Não tinha médicos nas regiões mais pobres e mais habitadas. No interior também, nas regiões indígenas… vocês sabem que índios no Brasil murriam por falta de assistência técnica. Intão, é muito importante a prorrogação desse programa”.

O mundo agora sabe que a discípula completou a obra do mestre. Lula descobriu que os silvícolas destas paragens ─ como os computadores, as geladeiras ou os automóveis ─ precisam de assistência técnica permanente. E Dilma descobriu que os médicos cubanos são os únicos do mundo especializados em conserto de índios com problemas técnicos que, no tempo de FHC, dizimaram centenas de tribos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)