Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cineasta estatizado

“Nós nos baseamos em elementos interessantes para a Academia, sem avaliar críticas políticas ou cinematográficas. Talvez Lula seja nosso maior astro. Não há ator tão conhecido quanto ele”. Roberto Farias, diretor de cinema, integrante da comissão que escolheu o filme “Lula, o filho do Brasil” para disputar o Oscar, confirmando que cineasta em busca de […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 14h08 - Publicado em 24 set 2010, 15h49

“Nós nos baseamos em elementos interessantes para a Academia, sem avaliar críticas políticas ou cinematográficas. Talvez Lula seja nosso maior astro. Não há ator tão conhecido quanto ele”.

Roberto Farias, diretor de cinema, integrante da comissão que escolheu o filme “Lula, o filho do Brasil” para disputar o Oscar, confirmando que cineasta em busca de patrocínio federal é capaz de transformar Jânio Quadros em galã, José Sarney em homem de bem ou Lula, o maior canastrão da história dos palanques, em “nosso maior astro”.

Publicidade