Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Augusto Nunes Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Coluna
Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

As trapalhadas dos organizadores da Jornada levam à associação inevitável: imagina na Olimpíada

BRANCA NUNES Neste 22 de julho, uma segunda-feira, primeiro dia da visita do papa ao Rio de Janeiro, um erro no trajeto o aprisionou num genuíno congestionamento carioca. Por longos minutos, Francisco foi sitiado por centenas de pessoas que tentavam aproximar-se do carro.

Por Augusto Nunes
Atualizado em 31 jul 2020, 05h44 - Publicado em 26 jul 2013, 21h11

BRANCA NUNES

Neste 22 de julho, uma segunda-feira, primeiro dia da visita do papa ao Rio de Janeiro, um erro no trajeto o aprisionou num genuíno congestionamento carioca. Por longos minutos, Francisco foi sitiado por centenas de pessoas que tentavam aproximar-se do carro.

Continua após a publicidade

No dia seguinte, uma pane no metrô do Rio e a superlotação dos meios de transporte público atormentaram os peregrinos que tentavam movimentar-se por Copacabana.

Nesta quinta-feira, de volta ao Rio de Janeiro, o visitante procedente de Aparecida soube que a programação da Jornada Mundial da Juventude – preparada há três anos –  fora alterada pela aliança entre o mau tempo e a incompetência da prefeitura. O Campus Fidel, local da vigília e da missa de encerramento da Jornada, foi engolido pela lama. As imagens lembram um Woodstock sem público, palco nem bandas.

Continua após a publicidade

“São questões climáticas que fogem da previsão”, alegou Márcio Queiróz, porta-voz da Jornada. “O clima é imprevisível”, descobriu Eduardo Paes. O prefeito, pelo jeito, nem imaginava que chuva não tem hora certa para cair.

Apesar dos R$ 6 milhões enterrados na dragagem de um rio e de três canais que passam pela área, Paes repete que a Jornada “não recebeu um tostão de dinheiro público”. Estão fora da conta do prefeito os R$ 26 milhões desembolsados com limpeza pública, segurança e saúde porque “são serviços públicos comuns aos grandes eventos”.

A coleção de trapalhadas produzidas pela organização da Jornada Mundial da Juventude leva à associação inevitável: imagina na Olimpíada.

Continua após a publicidade

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.