Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Vídeo: por que aranhas saltadoras perseguem feixes de laser?

Os pequenos aracnídeos confundem as luzes com presas e começam a segui-las. Com olhos que funcionam como telescópios, eles também são capazes de ver a Lua

Por Da redação
Atualizado em 26 jun 2017, 09h24 - Publicado em 24 jun 2017, 17h16

Se você colocar um feixe de laser em uma parede, perto de uma aranha saltadora, ela provavelmente vai perseguir a luz, como gatos geralmente costumam fazer. Não acredita? A astrônoma americana Emily Levesque publicou recentemente um vídeo em seu Twitter em que faz o teste – e dá certo. Tudo isso depois que uma postagem feita na rede social por uma colega de Emily, a também astrônoma Jamie Lomax, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, acabou repercutindo. A cientista reclamava que os aracnídeos estavam praticamente caindo “do céu” em sua mesa e pedia alguma solução. Então, várias pessoas (incluindo outros cientistas) começaram a respondê-la levantando curiosidades sobre esses pequenos animais.

O aracnídeo que Levesque gravou perseguindo o laser é conhecido como aranha-zebra, um tipo muito comum na parte Noroeste do Oceano Pacífico. Essa espécie, assim como todas as outras aranhas saltadoras, usam sua visão para caçar. A explicação científica para a razão que leva essas aranhas a perseguir a luz é que, quando veem um feixe de luz, como acontece no vídeo, elas o confundem com uma presa e começam a persegui-lo, na esperança de garantir sua próxima refeição. Os olhos dessas pequenas criaturas são equipados com dois tipos de sensores, capazes de identificar luzes ultravioletas e também luzes verdes comuns, iguais à usada pela astrônoma.

Olhos de telescópio

Pouco depois da publicação do vídeo, o biólogo Nate Morehouse, da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, que estuda a visão das aranhas, decidiu entrar na discussão para esclarecer outra curiosidade. Segundo o especialista, os pequenos aracnídeos são capazes de enxergar animais ou objetos muito maiores do que eles, como cachorros, gatos e pombos. Isso porque seus olhos funcionam como se fossem um “telescópio refrator”, ampliando as imagens.

Assim como o instrumento astronômico, os olhos das aranhas parecem tubos com duas lentes – uma em cada ponta. Enquanto a primeira lente capta a luz, a segunda dá forma às imagens, que saem ampliadas e permitem ver vários detalhes. Segundo Morehouse, graças a esses minúsculos “telescópios naturais”, as aranhas saltadoras poderiam até ver a Lua, ao olharem para cima.

Continua após a publicidade

A precisão da imagem revelada (ou seja, quão bem as aranhas conseguem distinguir os objetos), no entanto, varia de acordo com a sensibilidade à luz dos olhos do animal. Nem todas podem identificar as crateras no satélite terrestre – porém, afirma o biólogo, todas conseguem perceber que a Lua é redonda.

Morehouse até disponibilizou dados numéricos sobre a visão dessas pequenas criaturas, e cientistas como Kevin Gill, um engenheiro da Nasa, resolveram fazer os cálculos para precisar como as aranhas enxergariam o corpo celeste. Ele postou uma imagem com o que ele estima que seria a visão humana da Lua comparada à de uma aranha saltadora.

Na última quarta-feira, Jamie Lomax, dona da publicação que iniciou toda a discussão, fez uma postagem na rede social afirmando que não encontra mais nenhuma aranha em seu escritório há uma semana.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.