Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Testamento de criador do Nobel é exposto pela 1.ª vez

O documento deu origem ao célebre prêmio entregue anualmente para grandes realizações na literatura, paz, física, química e medicina

O testamento do sueco Alfred Nobel, que deu origem ao Prêmio Nobel, será exposto ao público pela primeira vez, a partir de 13 de março, em Estocolmo. O anúncio foi feito na quarta-feira, pelo Museu Nobel.

“O documento nunca havia sido exposto, porque é de grande valor. Ele estava cuidadosamente guardado em um cofre”, disse Helena Wallemo, porta-voz do museu. O testamento fará parte da exposição Legacy, que aborda o legado que as pessoas deixam após a morte.

No testamento, escrito em 1985, Nobel ordenava que a maior parte de sua fortuna (2,7 bilhões de coroas suecas ou 220 milhões de euros, em valores atuais) deveria ser distribuída igualmente para realizações de destaque na literatura, paz, física, química e medicina.

Leia também:

Países que consomem mais chocolate têm mais vencedores do Nobel, diz estudo

Cientista que desvendou DNA vende medalha do Nobel

O acadêmico e industrial morreu em 1896, e a primeira entrega do prêmio ocorreu em 1901. No documento, Nobel só havia especificado quais instituições concederiam os prêmios, mas não orientou como isso seria feito. Assim, os prêmios foram entregues quando um procedimento foi estabelecido.

Em 1968, o Banco Central da Suécia (Riksbank) criou o Prêmio de Ciências Econômicas em homenagem a Alfred Nobel, colocando à disposição da Fundação Nobel uma quantia anual equivalente ao montante destinado às outras distinções. Atualmente, os agraciados com um Nobel recebem 8 milhões de coroas, em uma cerimônia realizada em dezembro, na capital sueca.

A mostra Legacy vai até novembro, mas o museu não deve manter o testamento acessível ao público até o fim da exposição.

(Com AFP)