Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

SpaceX coloca no espaço primeira cápsula comercial

Empresa ainda precisa fazer a cápsula reingressar na Terra e recuperá-la intacta em algum ponto do Pacífico

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 17h11 - Publicado em 8 dez 2010, 05h39

Dono da SpaceX pretende levar o homem a Marte em 10 anos

A empresa americana SpaceX, do engenheiro sul-africano Elon Musk, colocou em órbita da Terra a primeira cápsula espacial para tripulantes feita por uma empresa privada. É o primeiro grande teste para a exploração comercial do espaço. Musk contou em entrevista ao site de VEJA que pretende levar o homem a Marte em 10 anos com a SpaceX. Para que o empreendedor continue sonhando, os testes dessa quarta-feira precisam dar certo.

A bordo de um foguete Falcon 9, o lançamento da cápsula Dragon ocorreu às 13h43, horário de Brasília, após uma tentativa anterior ser abortada momentos antes da decolagem no centro espacial Kennedy, na Flórida (EUA). A cápsula já está em órbita e a SpaceX pretende transmitir sinais, receber instruções e fazê-la reingressar na atmosfera por volta das 18 horas desta quarta-feira. Em seguida, ela será recuperada em algum ponto do oceano Pacífico.

A cápsula tem assentos para sete pessoas e um amplo compartimento de carga. Apesar de sua capacidade, desta vez ela partiu sem tripulação. No futuro, poderá levar astronautas até a Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês).

Bruce Weaver/AFP Photo

Continua após a publicidade

Engenheiros examinam o foguete Falcon 9, da SpaceX

Pioneirismo – Será a primeira vez que uma nave espacial privada realiza esse tipo de procedimento. É uma operação arriscada. A nave deve orbitar o planeta a mais de 27.000 quilômetros por hora, suportar a reentrada na atmosfera e ainda manobrar um paraquedas de segurança para o pouso no mar.

A SpaceX informou que a Dragon, que não tem asas, diferentemente dos ônibus espaciais, controlará seu retorno através de propulsores “que permitem aterrissar em um local muito preciso, a poucas centenas de metros de seu objetivo”.

O presidente americano, Barack Obama, espera que o setor privado ajude a substituir a frota de ônibus espaciais da Nasa, que será tirada de circulação no ano que vem. Até a próxima geração de naves espaciais, os Estados Unidos dependerão das naves russas Soyuz para chegar à ISS.

(Com Agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)