Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Saiba por que os japoneses enviaram uísque para o espaço

Cinco amostras da bebida chegaram na última segunda-feira (24) à Estação Espacial Internacional (ISS), enviadas pela marca japonesa Suntory, para uma experiência sobre o envelhecimento de álcool

Às 14h28 da última segunda-feira (24), o veículo espacial japonês HTV-5 se acoplou à Estação Espacial Internacional (ISS) com uma carga diferente: uísque. Além dos alimentos e instrumentos destinados à experimentos científicos levados pela espaçonave (também chamada Kounotori 5 que, em japonês, significa “cegonha branca”), amostras de cinco tipos de bebida foram enviadas pela marca japonesa Suntory (retratada em uma cena do filme Encontros e Desencontros em que o ator Bill Murray faz uma propaganda para a empresa). O objetivo não é que elas sejam ingeridas pelos astronautas, mas descobrir como se dá o envelhecimento do álcool no espaço, em um ambiente de microgravidade.

Leia também:

Nasa: asteroide não acabará com a Terra em setembro

Saiba o que o novo concurso para nomear novos planetas diz sobre a história da Terra

As amostras, destiladas com etanol a 40% e que incluem o famoso uísque da marca, fazem parte de um projeto do Centro Global de Inovação da marca Suntory para estudar se o processo de envelhecimento alcoólico ocorre da mesma forma na Terra e no espaço. As bebidas ficarão pelo menos um ano em órbita antes de retornarem ao planeta, onde porções idênticas estão armazenadas no Japão para realizar o comparativo.

Em um comunicado, a fabricante de uísques explicou que “as bebidas alcoólicas adquirem um sabor mais suave quando são envelhecidas por um longo tempo”. Além disso, segundo a empresa, a estação espacial, por ser um ambiente de microgravidade é o local adequado para a realização dos testes. Essa é a primeira vez que é feito um estudo científico sobre o álcool no espaço.

Bebidas na ISS – A experiência não é a primeira associada a alguma bebida na ISS. Em maio, os astronautas da estação passaram a beber café em xícaras. Desenvolvidas por cientistas da Nasa e da Universidade Estadual de Portland, nos Estados Unidos, e fabricadas em impressoras 3D, as xícaras são úteis aos estudos sobre sistemas de fluidos para a Terra.

(Da redação)