Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rússia diz que quer construir sua própria estação espacial

Diretor geral da Roscosmos, equivalente russa à Nasa, afirmou que, caso projeto receba luz verde do governo, a meta é colocá-la em órbita até 2030

Por Da Redação Atualizado em 22 abr 2021, 14h39 - Publicado em 22 abr 2021, 14h38

A Rússia quer construir sua própria estação espacial. Dmitry Rogozin, diretor geral da Roscosmos, equivalente à americana Nasa, disse à agência de notícias Interfax na quarta-feira que o país quer colocá-la em órbita até 2030, se o presidente Vladimir Putin aprovar o plano. Seria o fim de mais de duas décadas de estreita cooperação com os Estados Unidos a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

“Se em 2030, de acordo com nossos planos, pudermos colocá-lo em órbita, será um avanço colossal”, disse à agência russa Rogozin. “A vontade existe para dar um novo passo na exploração espacial tripulada mundial.”

Desde 1998, cosmonautas russos trabalham com astronautas americanos e de 16 outros países na ISS – um dos campos de cooperação mais próximos entre Moscou e Washington. O vice-primeiro-ministro russo Yuri Borisov havia dito no fim de semana que avisaria seus principais parceiros que deixaria o projeto internacional a partir de 2025. A iniciativa provavelmente é consequência de uma crise entre os dois países que envolve, entre outras questões, direitos humanos e ataques cibernéticos.

Ao custo não confirmado de 6 bilhões de dólares, a estação russa, ao contrário da ISS, provavelmente não terá tripulação permanente, em razão de uma órbita exposta à maior radiação. Mas, além de usar inteligência artificial e robôs, os cosmonautas devem visitá-la periodicamente.

A visita de equipes estrangeiras também é uma possibilidade. “Mas a estação deve ser nacional”, completou o chefe da Roscosmos. “Se você quer fazer bem, faça você mesmo.”

Continua após a publicidade

Publicidade