Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Rússia adia próximo voo tripulado e não descarta evacuar ISS

Por Por Laetitia Peron Atualizado em 6 Maio 2016, 17h02 - Publicado em 29 ago 2011, 16h05

A Rússia adiou nesta segunda-feira, após a queda da nave de carga russa Progress, o lançamento do próximo voo tripulado rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), previsto para 22 de setembro, e não descarta uma evacuação total da ISS.

Um diretor da agência espacial russa, Roskosmos, Alexei Krasnov, informou às agências de notícias de seu país que, após o fracasso do lançamento do cargueiro orbital Progress na semana passada, “o próximo lançamento ocorrerá no fim de outubro ou no começo de novembro, e não antes”.

O voo tripulado estava previsto para levar à ISS os russos Anton Chkaplerov e Anatoli Ivanichin, além do americano Dan Burbank.

Os três deviam substituir os cosmonautas russos Andrei Borisenko e Alexandre Samokutiaiev, bem como o astronauta americano Ronald Garan, que terão que adiar seu retorno à Terra, previsto inicialmente para 8 de setembro.

“Acredito que seu retorno à Terra ocorrerá em 16 de setembro. Certamente não voltarão no (dia) 8”, acrescentou.

A nave de carga Progress M12-M, que levava várias toneladas de equipamentos e alimentos para a ISS, caiu na semana passada, 325 segundos após ser lançada do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

O foguete Soyuz-FG, que devia levar os cosmonautas ao espaço, possui o mesmo motor do foguete Soyuz-U, que não conseguiu colocar em órbita o cargueiro Progress acidentado.

Um encarregado do setor espacial russo informou que foi “decidido suspender o lançamento de foguetes Soyuz até que as causas do acidente sejam estabelecidas”.

O acidente ocorreu poucas semanas depois de os Estados Unidos terem encerrado seu programa de ônibus espaciais, fazendo da Rússia o único país encarregado dos voos rumo à ISS.

Continua após a publicidade

“Se, por alguma razão, fracassarmos em enviar o novo equipamento até o fim de novembro, devemos estudar todas as opções possíveis, inclusive a de deixar a estação sem tripulantes”, disse Krasnov, o que seria algo inédito para a ISS desde o ano 2000 e o lançamento das primeiras missões tripuladas.

“Sempre há uma forma de pilotagem. A estação pode funcionar sozinha, pois é automatizada, mas a ausência de tripulação a bordo não é uma variável desejável”, declarou à rádio Echo de Moscou o especialista espacial russo Yuri Karach.

Mas a Rosksomos e a agência espacial americana (Nasa) estão preocupadas com os riscos relacionados à aterrissagem no inverno nas estepes cazaques, quando a noite é prepominante.

“Não se pode adiar mais a aterrissagem, pois ocorreria de noite e isso não é desejável, absolutamente”, informou uma fonte da Roskosmos à agência Itar-tass.

A Roskosmos e a Nasa garantem que a segurança da população está assegurada e que não faltarão nem provisões, nem oxigênio caso a missão se prolongue.

Para a Rússia, a perda do cargueiro Progress foi um grave revés, na medida em que os incidentes têm aumentado nos últimos meses.

A perda do Progress M12-M é o quarto fracasso em lançamentos de satélites ou cápsulas espaciais da Rússia desde dezembro passado.

Mas trata-se, em especial, do primeiro problema ocorrido com um Progress desde que esta nave começou a ser empregada, em 1978, ainda na época da União Soviética, informou à AFP o especialista russo Igor Lissov.

Este fracasso acontece no momento em que a Rússia ocupa um lugar de primeira grandeza na conquista do espaço.

Depois do lançamento do último ônibus espacial americano, a Nasa depende cada vez mais das naves russas para transportar astronautas para a ISS até que uma nova nave americana esteja pronta para realizar missões, talvez em 2015.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)