Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Risco de Covid-19 é muito menor em aviões com assento do meio bloqueado

Novo estudo do CDC conclui que há diferença enorme na chance de contágio quando o assento é ocupado

Por Sabrina Brito Atualizado em 14 abr 2021, 16h09 - Publicado em 14 abr 2021, 16h08

Uma nova pesquisa do governo norte-americano concluiu que a chance de ser exposto à Covid-19 em um voo pode cair até pela metade quando a companhia aérea bloqueia o assento do meio. Com a volta parcial de tráfego aéreo pelo mundo, muitas empresas já abandonaram essa prática, que, ao que indica o levantamento, pode ser mais importante do que parece.

De acordo com o estudo, realizado pelo CDC, o risco pode cair de 23% a 57% nos voos que utilizam esse método em comparação com os aviões completamente cheios. O relatório foi publicado nesta quarta-feira.

Foram utilizados diversos modelos para prever como partículas do coronavírus no ar se espalham em aviões. O estudo foi baseado em dados de um levantamento de 2017.

Apesar da pesquisa, voos de algumas companhias aéreas nos Estados Unidos, a exemplo da Delta, voltarão a vender o assento do meio de aeronaves a partir do começo de maio.

Continua após a publicidade
Publicidade