Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Primeiro voo espacial privado à ISS pode ocorrer em março

A nave espacial Dragon, construída pela empresa SpaceX, deve fazer sua primeira viagem até a Estação Espacial Internacional em voo não tripulado

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h47 - Publicado em 3 fev 2012, 10h42

O primeiro voo de uma nave espacial comercial à Estação Espacial Internacional (ISS) poderá ocorrer no fim de março, por volta do dia 20, segundo anúncio feito nesta quinta-feira pela Nasa, a agência espacial americana, que aposentou seus ônibus espaciais em 2011 e apostou na iniciativa privada para continuar explorando o espaço.

Saiba mais

A NOVA GERAÇÃO DE NAVES ESPACIAIS

Com o fim da era dos ônibus espaciais, em 2011, a Nasa lançou um novo programa espacial chamado Serviço de Transporte Orbital Comercial (COTS na sigla em inglês) e convidou empresas interessadas em participar da corrida espacial. O programa anterior era muito caro e estava ultrapassado, mas a Nasa resolveu não participar do processo de desenvolvimento de uma nova nave. A SpaceX é a empresa mais adiantada e será a primeira a acoplar uma nave na ISS, mas outras empresas têm apresentado bons resultados em seus projetos, como a nave New Shepard, da Blue Origin. O site de VEJA fez um infográfico com informações dos principais candidatos.

Quem vai escrever esse importante capítulo na história da exploração espacial é a empresa SpaceX, do empreendedor digital Elon Musk, fundador do sistema de pagamentos online PayPal, e sua nave espacial Dragon. O veículo já passou pelo difícil teste de entrar na órbita da Terra e retornar ao planeta inteiro. Foi em dezembro de 2010, quando a nave deu duas voltas no planeta a uma altura de 300 quilômetros e pousou no oceano Pacífico, a 800 quilômetros da costa do México, onde foi resgatada.

Continua após a publicidade

O voo do fim de março será um teste. Se tudo der certo, SpaceX e Nasa devem acertar um cronograma de voos periódicos à ISS.

A Dragon foi projetada para levar até sete tripulantes em uma cabine pressurizada, mas testes tripulados ainda não foram marcados. A empresa investe ainda em pesquisas para fazer voos turísticos até a órbita do planeta. Outra ambição da SpaceX é construir um foguete reutilizável. O Falcon 9, que leva a nave Dragon até o espaço, é descartado após o voo, como acontecia com os foguetes usados nos ônibus espaciais, e isso encarece muito as missões.

Esse teste estava marcado inicialmente para fevereiro, mas a companhia pediu o adiamento para ter mais segurança sobre o procedimento. “Não há grandes problemas, mas pequenos ajustes que eles estão resolvendo. Eu não apostaria nessa data exata (20 de março), mas provavelmente vamos voar nas semanas seguintes”, disse o gerente de programa da Nasa Mike Suffredini em entrevista no último dia 2 de fevereiro.

Desde o fim do programa de ônibus espaciais, apenas a Rússia realiza voos tripulados levando e buscando astronautas na ISS com as naves Soyuz.

(Com informações da Agência AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade