Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Por que o cérebro humano é tão maior que o de outros primatas?

Pesquisa revela, pela primeira vez, mecanismo que torna nossos cérebros os maiores entre macacos

Por Sabrina Brito 26 mar 2021, 13h45

Um novo estudo descobriu, de modo inédito, como o cérebro humano fica tão maior do que o de outros macacos. Estima-se que a humanidade tenha cerca de três vezes mais neurônios do que os nossos parentes primatas. A pesquisa foi coordenada por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e foi publicada no periódico científico Cell.

O estudo baseou-se na comparação entre tecidos impressos em 3D cultivados a partir de células-tronco que foram desenvolvidos a partir de células de seres humanos, gorilas e chimpanzés. Assim como o cérebro humano, os modelos 3D produzidos a partir de células de pessoas cresceram muito mais do que os demais.

Ao longo do trabalho, os pesquisadores perceberam a diferença entre esses tecidos. Durante os primeiros estágios do desenvolvimento cerebral, os neurônios são desenvolvidos a partir de células de formato cilíndrico que facilita sua divisão em células idênticas, de mesmo formato. Quanto mais vezes essas células se multiplicam, mais neurônios o cérebro terá.

Quando as células se tornam mais maduras e desaceleram sua multiplicação, elas assumem o formato de um cone. Os pesquisadores constataram que essa transição demora menos em gorilas e chimpanzés do que em nós (cinco dias para eles, sete para a humanidade), significando que suas células têm menos tempo para se multiplicarem antes de amadurecerem em outros primatas, culminando em cérebros menores.

Embora seja preciso conduzir novos estudos para confirmar a descoberta, trata-se de um assunto de muita importância e capaz de encerrar, pelo menos em um aspecto, a discussão sobre o que nos separa dos demais animais.

Continua após a publicidade
Publicidade