Clique e assine a partir de 9,90/mês

Por que o canudo virou o novo inimigo da natureza

Impacto causado pelos milhões de cilindros de plástico descartados diariamente – e o vídeo de uma tartaruga sufocada – despertaram a guerra contra o produto

Por André Lopes e Tatiana Babadobulos - 25 fev 2018, 08h27

Sabe aquele canudo plástico que costuma vir junto com uma bebida? Popular desde os anos 1960, há três anos seu uso vem sendo questionado principalmente devido aos impactos ambientais. Reportagem de VEJA desta semana explica por que o cilindro de plástico virou o vilão da vez: 500 milhões de canudos são usados e descartados diariamente apenas nos Estados Unidos. E, apesar de ter uma vida útil de dez minutos – o tempo que se gasta para tomar um refrigerante –, ele demora 500 anos para se decompor na natureza.

A guerra contra o produto ganhou força em 2015, depois que o vídeo de uma tartaruga viralizou na internet. Ela tinha um canudinho entalado em suas narinas. Mais recentemente, a rainha da Inglaterra, Elizabeth II, decidiu proibir produtos de plástico em todo o Reino Unido. No Brasil, o grito também já começa a ecoar.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Continua após a publicidade
Publicidade