Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pinturas rupestres de 2 mil anos são encontradas no México

Desenhos feitos por tribos de caçadores coletores retratam pessoas e animais

Arqueólogos mexicanos encontraram cerca de três mil pinturas rupestres, algumas de quase dois mil anos, no estado central de Guanajuato, anunciou nesta sexta-feira o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

Fontes da instituição indicaram que estas descobertas ocorreram entre agosto e outubro de 2011, mas só foram anunciadas depois de os especialistas terem confirmado sua antiguidade. A localização destes vestígios se insere no projeto Arte Rupestre na Bacia do Rio Victoria – que abrange a zona semidesértica dos estados de Querétaro e Guanajuato -, desenvolvido por especialistas do INAH e dirigidos pelo arqueólogo Carlos Viramontes.

O INAH informou que as imagens mais antigas aludem a rituais de passagem, cura, pedidos por chuvas e culto às colinas, elaboradas por antigas sociedades de caçadores coletores que ocuparam a região há dois mil anos atrás.

Significado – Estas pinturas, feitas em amarelo, vermelho e preto, representam figuras humanas com chapéus e escudos, assim como alguns instrumentos não identificados ainda. Em algumas ocasiões, também mostram arcos e flechas em cenas de caça ou de guerra. “Também há grande diversidade de animais junto a círculos radiados que provavelmente são representações solares”, assinalou Viramontes.

O arqueólogo explicou que para os antigos caçadores coletores “modelar imagens em rocha ia além de deixar marcas da memória coletiva de momentos históricos, climáticos e rituais, já que para eles os abrigos rochosos utilizados para pintar eram o ponto de contato entre o mundo material e o espiritual”.

As novas descobertas se somam às realizadas em mais de 70 locais com arte rupestre encontrados em Guanajuato desde o final da década de 80. A pintura rupestre mais antiga documentada no México até o momento se encontra no estado da Baixa Califórnia e data de 7.400 anos.